fbpx
Banner Promocional - Aprenda sobre café e empreendedorismo gratuitamente
Aprenda sobre café e empreendedorismo gratuitamente
Tag

cafeteria

Browsing

Confira neste artigo dicas para montar uma cafeteria e obter muito sucesso na sua jornada empreendedora.

Muitas pessoas possuem o sonho de empreender, mas não sabem por onde começar.

Quando o assunto é montar uma cafeteria as dúvidas são as mais variadas possíveis e geram diversas incertezas e insegurança para o futuro comerciante.

Pensando nisso, reunimos 5 dicas muito importantes e que devem te ajudar a compreender quais são os principais detalhes para se preocupar no momento de abrir o seu próprio negócio.

Além disso, vamos falar também sobre a importância do planejamento ao abrir uma cafeteria.

Fique com a gente até o final deste artigo e descubra todas as novidades!

Será que vale a pena abrir um negócio no nicho de cafeterias?

Bebida sendo servido na cafeteria. Imagens de Pixabay

A primeira dúvida que muitos empreendedores iniciantes possuem é se realmente vale a pena ou não montar uma cafeteria.

A nossa resposta é sim, com certeza! Mas, o sucesso do estabelecimento depende exclusivamente de você e do planejamento do seu negócio.

Afinal, muitas pessoas acabam focando em montar a estrutura do café, mas se esquecem de detalhes tão importantes, como o planejamento financeiro e o funcionamento da empresa.

Somente o planejamento pode lhe ajudar a pensar em como atrair o público-alvo para a cafeteria, estudar melhor a localização, a concorrência e muito mais.

Portanto, não ignore a etapa de construção de ideias e de estratégias da sua cafeteria, mesmo que seja um negócio de pequeno porte.

Dicas para montar uma cafeteria

Agora que já explicamos um pouco mais sobre a importância do planejamento para abrir um negócio, vamos te dar algumas dicas que devem te auxiliar no passo a passo para montar uma cafeteria dos sonhos, confira abaixo:

1 – Tome a decisão

Cafeteria. Imagem de Pixabay

O primeiro passo para montar uma cafeteria de sucesso é tomar a decisão, ou seja, estar 100% decidido a iniciar a sua jornada no nicho de cafeterias.

Esse passo é muito importante, pois somente depois da sua decisão que as coisas vão começar a fluir realmente.

Por isso, estamos frisando a importância de tomar a decisão e caminhar em direção ao futuro e sucesso da sua empresa.

Após dar esse passo, virão novos desafios que aos poucos serão todos solucionados para o seu projeto deslanchar. 

2 – Entenda o DNA do seu negócio

O segundo passo é um dos mais importantes ao montar uma cafeteria, pois é o momento de criar uma identidade para a empresa.

É o momento de definir o que você mais gosta e deseja oferecer para os seus clientes.

Veja abaixo alguns tópicos que devem ser definidos nessa etapa e devem ajudar no processo de planejamento da sua cafeteria:

  • Definir a visão da empresa;
  • A missão e os valores;
  • A identidade da empresa;
  • Público-alvo;
  • Logo;
  • O que será oferecido ao consumidor;
  • Diferencial da cafeteria no mercado.

Portanto, esses são alguns dos principais tópicos que merecem atenção no momento de definir o DNA do seu negócio.

3 – Coloque o seu projeto no papel

Planejamento da cafeteria. Imagens de Pixabay

É muito importante colocar o seu projeto no papel no momento de montar uma cafeteria, pois esse é o momento de ter consciência de tudo aquilo que o seu negócio precisa para funcionar.

Sendo assim, é o momento de pensar em diversos detalhes como a localização, o lugar em si, a estrutura, capital social, móveis, utensílios, funcionários, fluxo de caixa, marketing, atendimento e muito mais.

Com certeza, deu para ter uma noção dos diversos detalhes que necessitam de atenção na hora de planejar.

Quando você coloca tudo isso no papel, é possível pensar em estratégias e planos, principalmente para agir de maneira assertiva para possíveis imprevistos, que certamente aparecem, mesmo nos planejamentos mais minuciosos.

4 – Crie uma persona

A criação da persona é essencial para que você possa atingir o seu consumidor de maneira assertiva.

Afinal, quando você não sabe qual é o perfil do seu público-alvo, fica muito difícil escolher os produtos que podem chamar atenção deles, assim como o atendimento e a organização do local.

Caso você tenha dúvida sobre o que é uma persona, não se preocupe, nós vamos esclarecer.

A persona, é na verdade, um personagem fictício que representa o público-alvo do seu negócio.

Dessa maneira, é possível criar estratégias que serão visualizadas em uma persona, isso evita o planejamento vago das ações da empresa.

Além disso, é uma maneira de pensar e definir quais tipos de alimentos devem acompanhar o café do estabelecimento, conhecendo o seu público, fica muito mais fácil agradá-lo.

5 – Busque um ponto comercial

Estudar e colocar a empresa no papel. (Dica 3)

Por fim, vamos falar da importância da escolha de um ponto comercial para montar uma cafeteria.

Essa é a última dica propositalmente, pois para escolher um ponto, é preciso levar em consideração o seu público, a estrutura da empresa, o DNA do negócio e muito mais.

Por exemplo, se você pensa em montar uma cafeteria simples e que seja de curta estadia para o cliente, um ponto no centro pode ser o ideal, pois é de fácil acesso.

Agora, se você deseja oferecer uma experiência mais elaborada ao cliente e consequentemente ter um ticket médio maior, um bairro mais afastado pode ser uma boa opção.

Além disso, ao definir a persona do seu café, é bem mais fácil definir os modelos de cafeteria, como exemplificamos acima.

Conclusão

Com as dicas que citamos acima, ficou um pouco mais fácil iniciar o seu projeto de montar uma cafeteria de sucesso.

Principalmente porque você não vai deixar nenhum detalhe ou etapa importante do seu negócio para trás.

Afinal, esse é um dos maiores erros cometidos pelos empreendedores iniciantes.

Gostou do nosso artigo sobre como montar uma cafeteria de sucesso? Conheça o curso completo para quem quer abrir um negócio no nicho de cafés de qualidade. 

Aproveite e compartilhe este post com os seus amigos ou familiares que estão pensando em abrir um negócio!

Acesse este link para saber mais novidades sobre o mundo das cafeterias, no nosso canal do Telegram.

A rede Il Barista , uma das pioneiras casas de cafés especiais no Brasil, completou 18 anos no dia 13 de janeiro de 2021. E para saber mais da história de como tudo começou, conversamos com Gelma Franco, mestre de torra e proprietária da rede. Continue a leitura para saber mais!

O INÍCIO DE TUDO

É impossível dissociar o sucesso da cafeteria Il Barista de sua criadora, a empresária Gelma Franco, formada em turismo e publicidade, especialista em cafés, mestre de torra, uma das profissionais mais atuantes no mercado de cafés de qualidade.

Gelma Franco, fundadora da Il Barista

Tudo começou em 2002 em uma viagem à Bélgica. Gelma procurava um lugar aconchegante e aquecido para se aliviar do frio intenso da rua, quando adentrou em um lugar que lhe pareceu convidativo, uma cafeteria.

Ao ser recepcionada, veio a pergunta que a embaraçou: ” Como você gosta do seu café?” Gelma não escondeu sua curiosidade, mas não soube o que responder, pois até então, café era apenas um café (no singular, e não cafés).

Nesse momento, recebeu uma pequena aula sobre os tais cafés, e ficou perplexa diante das diversas qualidades e possibilidades dos grãos. E mais ainda, quando o barista da casa lhe ofereceu um grão brasileiro, dizendo-lhe: “vocês têm um produto maravilhoso em seu país, mas não sabem explorá-lo”.

Aquele comentário lhe causou indignação, mas da mesma forma, soou-lhe como um desafio e uma oportunidade de empreender em seu país.


VEJA TAMBÉM: A PROFISSÃO BARISTA NO BRASIL


No entanto, como e por onde começar, se no Brasil não existia público consumidor e o produto era praticamente todo voltado ao mercado externo?

Essa é a história que a torna um case de sucesso, uma vez que a empreendedora percebeu que, primeiramente, seria necessário criar o mercado de cafés especiais, arregaçando as mangas e indo à luta. E foi o que fez.

BARISTA? O QUE É ISSO?

Gelma atuava em uma agência de publicidade, onde realizou um trabalho para a embrionária BSCA (Associação Brasileira de Cafés Especiais), e para uma empresa de exportação de cafés. Essas oportunidades lhe aproximaram dos protagonistas da cena do café na ocasião. E com isso, foi estreitando os laços com produtores e outros empreendedores alinhados ao mesmo objetivo: desenvolver o mercado de cafés especiais no Brasil.

A empreendedora promoveu diversas ações e eventos para que o café especial fosse conhecido por aqui, sendo inclusive, uma das organizadoras da extinta ACBB (Associação Brasileira de Café e Baristas). Esteve presente desde a coordenação dos primeiros campeonatos nacionais de baristas e permanece em projetos atuais com produtores de cafés e a BSCA.

A profissão barista não existia aqui no Brasil, muitos nunca tinham ouvido falar essa palavra. Precisávamos criar demanda, capacitar pessoas e desenvolver produtos, completamente do zero”. (Gelma Franco)

Loja do Shopping Morumbi – São Paulo

LINHA DO TEMPO

A Il Barista iniciou como uma consultoria em café, e em 2003, inaugurou a primeira Boutique de cafés especiais, junto ao Hotel Melia.

Em 2005, integrou um conceito inédito ao espaço Samsung Experience, no Shopping Morumbi, e logo avançou para outro ponto, onde permanece até os dias atuais.

Neste local, em 2014, iniciou suas atividades como torrefação e trouxe a experiência ao público de poder acompanhar ao vivo, os cafés sendo torrados, despertando curiosidade e admiração dos que presenciavam a cena, fisgando-os pelos aromas.

Nem a chegada da famosa rede americana de cafeterias no Brasil,  a Starbucks, que escolheu iniciar suas atividades no mesmo Shopping, onde fica a Il Barista, abalou a confiança de Gelma. Uma vez que seu negócio e seu público já estavam fidelizados. Foi uma oportunidade de comprovar como os produtos e serviços da Il Barista eram diferenciados, destacou a empresária.


LEIA TAMBÉM : CAFÉ E BIKE, UMA CAFETERIA FORA DA CAIXA


Torrefação Il Barista

No ano de 2013, a Il Barista assume a gestão da consagrada Cafeteria do Museu do Café, na cidade de Santos (SP), redesenhando todo o branding e layout do espaço atual, como cafeteria, torrefação e venda de cafés e acessórios.

Ao longo dessa trajetória, a rede inaugurou muitas lojas, como a Casa do Saber, a Livraria da Vila e em outros shoppings, sempre aliando o conceito de serviço de excelência e boutique de cafés. No entanto, algumas já encerraram suas atividades por questões estratégicas.

IL BARISTA, A CASA E ESCOLA DO CAFÉ

O grande marco e realização de um sonho, aconteceu em janeiro de 2018, momento em que houve a inauguração da Il Barista Casa, na Vila Nova Conceição, em São Paulo (SP). Um espaço que reúne tudo o que sua fundadora acreditou e ajudou a desenvolver no Brasil.

Além da cafeteria em um espaço amplo e aconchegante, lá está a torrefação aos olhos dos clientes, bem como um espaço para eventos e campeonatos, e uma sala para cursos. Foi pensada para ser um ponto de encontro de coffee lovers, baristas e produtores.

A Escola do café Il Barista oferece desde cursos básicos, para os consumidores que buscam melhorar sua performance nos cafés preparados em casa, até profissionais, com certificação pela SCA (Specialty Coffee Association).

NOTAS SENSORIAIS E MUSICAIS

Sofisticada e voltada para o público A e B, a Il Barista traz em sua marca, a relação entre o café e a música. Todos os cafés levam nomes que remetem à música, ou gêneros musicais. Seu logotipo é uma clave de sol, simulando uma xícara com uma estilosa fumaça saindo do café.

O barista é o maestro que rege os aromas e sabores, criando uma sinfonia com todos os acordes do café”. (Gelma Franco)

Gelma Franco, Il Barista
Gelma Franco, inaugurando a Il Barista Shopping Cidade Jardim

Desde o princípio, os cafés carros-chefes da casa são: Maestro, com perfil mais suave, Ópera, trazendo intensidade e Jazz, apresentando um café mais equilibrado. Além destes, proporciona outras experiências sensoriais por meio de diversas variedades, de diferentes regiões produtoras, todas com a música como inspiração para nomear seus blends: Blues, Bossa, Rock, Samba, Soul, Tango etc.

PARA SE DELICIAR

A cafeteria ainda oferece ao consumidor a chance de criar seu próprio blend personalizado de grãos, de acordo com suas preferências, além das edições limitadas, e os lotes de cafés premiados. Esses últimos, são arrematados em leilões e torrados exclusivamente pela própria Gelma.

Além da carta clássica de espressos, lattes e coados, você encontrará doces e bolos de encher os olhos e também os salgados como pães, quiches, muffins e pães de queijo, além dos diversos drinks (quentes, gelados e alcoólicos). 

Vitrine de Produtos

Acessórios como coadores, canecas, moedores, métodos de preparo, semi joias e kits presenteáveis fazem parte da gama de produtos oferecidos.


SAIBA MAIS: COMO DESENVOLVER ANÁLISE SENSORIAL PARA O CAFÉ


A II Barista recebeu diversos prêmios e indicações, como a de melhores do ano pela Revista Veja SP, por nove anos consecutivos, além de ter formado pessoas de destaque em campeonatos de café e latte art. 

Também atende eventos empresariais e sociais, prezando em oferecer a mesma qualidade. Sempre se reinventando, avançando para outras cidades, como na temporada de inverno em Campos do Jordão (SP), e em lojas de outros estados como Rio de Janeiro (RJ) e Recife (PE).

FORTALECER O MERCADO E EDUCAR O CONSUMIDOR

participantes de eventos da Il barista
Il Barista também realiza eventos

Nos eventos promovidos frequentemente pela casa II Barista, observamos essa filosofia, em que se nota a busca incessante pelo fortalecimento do mercado.

A casa oferece cuppings gratuitos e degustações orientadas, que encantam e estimulam aprendizado para os consumidores, sobre a diversidade de sabores e aromas.  Nesse ambiente, acontecem os Talkings com os produtores, que aproximam os elos da cadeia, onde o consumidor conversa diretamente com quem produz seus cafés, em um encontro descontraído, elevando a percepção de valor do café especial. 

18 ANOS DE HISTÓRIA

O ano de 2020 trouxe as dificuldades impostas pela pandemia do Covid-19, e precisou, como tantos outros empreendimentos, realinhar seu posicionamento. A Il Barista optou por encerrar as atividades de algumas unidades, e obrigou-se a demitir muitos colaboradores. Devido ao distanciamento social, suspendeu temporariamente os cursos e precisou se adaptar ao delivery e ao e-commerce.

No início da pandemia, eu tive apenas duas certezas: que essa fase seria longa e que eu não poderia contar com ajuda do governo. Então, precisei agir”.

Cafeteria Il Barista
Il Barista do Shopping Cidade Jardim

No entanto, este ano começou com comemorações! Além do aniversário de 18 anos, houve a inauguração de mais uma loja no conceito Boutique, no Shopping Cidade Jardim, no dia 25 de janeiro de 2021, e haverá uma próxima, muito em breve, em CJ Shops, na Rua Haddock Lobo, Jardins.

Portanto, a missão da Il Barista é servir com excelência, e a máxima que Gelma destaca como seu objetivo perante seus clientes é pessoas encantando pessoas

Eu costumo dizer que a Il Barista é o lugar onde os olhos brilham, pelo ambiente elegante e acolhedor, seja pela qualidade dos cafés, produtos e atendimento primoroso, mas principalmente pela sua trajetória e pelas experiências compartilhadas. 

Gostou de conhecer a história de uma das pioneiras casas de cafés especiais no Brasil? Então, compartilha com os amigos!

E se o empreendedorismo te levasse a abrir um negócio fora dos padrões, que somasse duas paixões, como café e bike, uma cafeteria fora da caixa, mas dentro dos seus propósitos?

Quando você pensa em uma cafeteria, podem vir à sua mente vários modelos e conceitos de serviços diferenciados. Desde as mais sofisticadas, com ambientes confortáveis, coworking ou até mesmo o conceito “to go”, sem mesas para receber os clientes.

Mas, se inovação é a palavra de ordem, uma cafeteria “fora da caixa” pode ser um negócio alinhado a muitos propósitos, que podem atender aos anseios de um nicho de mercado e ao sonho de um empreendedor.

coffee bike
Café e Bike. Imagem de Unsplash

COFFEE BIKE

Não é novidade que café e ciclismo criam um lifestyle que muitas vezes andam (ou pedalam) juntos. Muitas cafeterias surgiram nessa temática e vêm conquistando cada vez mais clientes. Algumas agregam ao negócio a venda de peças, acessórios, equipamentos, serviço de manutenção às bikes, acolhendo praticantes do esporte e outros consumidores também.

O café especial avança nessa comunidade, por ser um produto selecionado e trazer mais qualidade, e portanto, mais saúde aos seus consumidores, que muitas vezes já priorizam a alimentação saudável.

bike food
Conceito de bike food vem do food truck. Imagem de Unsplash

O conceito food bike é um derivado do food truck, ou seja, um modelo de negócio de comida de rua em um veículo adaptado para esse fim, criando, assim, mobilidade e oportunidade para atender eventos, feiras, shows, etc. Pode até mesmo estar instalado em locais fixos (food parks), como uma opção diferente de praça de alimentação ou qualquer outro local onde haja demanda.

Requer investimento menor em relação à lojas físicas e pode ser o primeiro passo para muitos empreendedores.

Existem legislações específicas para esse comércio, e além de um bom plano de negócios para o retorno do investimento, exige concessão da prefeitura para trabalhar em locais públicos, como ruas e avenidas, e da vigilância sanitária para manusear alimentos.


VEJA: VOCÊ SABE PARA QUE SERVE A CAFEÍNA?


COMO SURGIU A IDEIA?

cafeteria na bicicleta
Coffee Run Bike. Créditos: David Lucena

O executivo de negócios, Oséias Matoso, natural de Santa Catarina, há 15 anos em São Paulo, vislumbrou nesse modelo de cafeteria, uma maneira de empreender, aliando duas de suas paixões: o pedal e cafés especiais. 

Atuando em uma multinacional de tecnologia e informação jurídica, tornou-se praticante do ciclismo, no entanto, quase não consumia café na ocasião. Foi apresentado ao café especial por um amigo em uma cafeteria de São Paulo e sentiu-se arrebatado por esse universo, por sua extensa variedade de grãos e métodos de preparo.

Procurou aprofundar-se no assunto, estudou e provou muitos cafés, buscando saber mais sobre toda a ciência que o compreende, desde o fruto, a torra, até a xícara.

Servir café especial em food bikes (ou coffee bikes) já era comum. No entanto, para que seu negócio tivesse sua identidade, Oséias criou a Coffee Run Bike, agregando seus valores pessoais às novas oportunidades de negócio.

A CAFETERIA

Localizada na Ciclovia da Marginal Pinheiros, em São Paulo, atende desde ciclistas de alta performance, usuários da ciclovia que utilizam a bicicleta como mobilidade urbana, até às famílias que passeiam de bicicleta pela ciclovia, aos finais de semana. 

Ele próprio faz a curadoria dos grãos em torrefações parceiras, reconhecendo os pequenos produtores que possuem os mesmos valores de sustentabilidade. 

Cafés apresentados por Oséias Matoso
Oséias Matoso, da Coffee Run Bike

Os cafés são servidos em métodos filtrados de preparo e também em drinks, com sua receita exclusiva de cold brew (café extraído a frio, servido gelado), puro ou com tônica.

A qualidade do café é o foco principal, por isso, a coffee bike dá a mesma importância para a água do preparo, utilizando filtros específicos instalados no próprio equipamento. Os clientes são atendidos por profissionais baristas, que oferecem opções de grãos diferenciados em métodos como V60 e Aeropress.


LEIA TAMBÉM: CAFÉ SENSÍVEL: UM ESTADO DE PRESENÇA


ALÉM DO CAFÉ

Para proporcionar mais experiências para seus clientes, também vende café em grãos, com sua marca própria nas embalagens, assim como o cold brew, produzido e engarrafado por ele, em duas versões (puro e com baunilha e rooibos, que funciona como um isotônico natural).

A Coffee Run Bike funciona como um verdadeiro pit stop, aquela pausa rápida e providencial para quem se exercita na ciclovia. Pensando nisso, o empreendedor buscou agregar snacks saudáveis, como brownies fit, gelato vegano, e outros, que seguem a mesma linha conceitual, além de acessórios com sua marca própria, que incrementam o faturamento e ajudam na divulgação da marca.

ciclistas bebendo café na Marginal Pinheiros
Ciclovia da Marginal Pinheiros – SP

DESAFIOS

A inauguração das atividades ocorreu em agosto de 2020, em meio à pandemia do covid-19, com todas as regras de restrição e distanciamento social.

Segundo Oséias, a principal dificuldade desse empreendimento, além da burocracia inerente a qualquer negócio, é driblar as condições climáticas, pois está localizado ao ar livre, sob a marquise de uma ponte. Quando chove, além de ficar sujeito à ação do vento, seu público diminui e essa é uma variável imprevisível.

Nestas ocasiões, focamos na entrega de pacotes de cafés e cold brew para os clientes tomarem antes, durante ou depois do seu treino indoor, mas já estamos planejando outra estrutura” (Oséias Matoso)

VISÃO E VALORES

Oséias busca apresentar o café de qualidade de forma educativa, sensibilizando e criando consciência sobre as diferenças entre cafés em seus consumidores, e para isso, procura estar alinhado ao perfil e à necessidade deles. Compreende que a comunicação é fundamental para estabelecer essa conexão com seu público.

Nota-se a preocupação com a sustentabilidade, pelo uso de copos biodegradáveis, opções de filtros de metal no preparo dos cafés (dispensando os filtros de papel), além da coleta de lixo seletiva. Oséias apoia a mobilidade urbana sustentável pelo exemplo, locomovendo-se de bicicleta pela cidade, diariamente, no trajeto de sua casa ao trabalho.

A Coffee Run Bike proporciona ações solidárias, como nas ocasiões em que oferece cafés para os trabalhadores da ciclovia, como os garis e os que fazem a limpeza do Rio Pinheiros.  Também apoia causas sociais, um de seus colaboradores veio do projeto Fazedores de Café, um programa que realiza capacitação gratuita para baristas. 

Créditos: David Lucena

A Coffee Run Bike procura oferecer produtos feitos por microempreendedores usuários da ciclovia, que usam a bike como mobilidade urbana, treino ou lazer, fortalecendo uma rede de apoio mútua, diz o empreendedor.

Nestes posicionamentos, a cafeteria sobre rodas de Oséias está aliada aos ideais da empresa administradora da ciclovia, que visa melhoria urbana, contando com empresas que desejam gerar benfeitorias para a população e para cidade no geral.

A maior riqueza que se pode ter são as pessoas, então é nossa obrigação ajudar aos que estão começando a empreender” (Michel Farah, fundador da Farah Service, administradora da ciclovia)

Para o futuro, Oséias busca crescimento. Para isso, está organizando uma estrutura que lhe possibilite uma operação melhor, já planeja expandir para outros pontos, bem como atender eventos.

E se podemos dizer que o café nos permite infinitas possibilidades, certamente uma coffee bike de cafés especiais, direcionada pelos valores de seu idealizador, é mais uma delas.


SAIBA MAIS: CAFETERIA MÓVEL, CONHEÇA OS PRÓS E OS CONTRAS


Abaixo, alguns referências importantes para quem pensa em empreender em coffee bike:

Anvisa -RDC 49 – Boas Práticas para MEI 

Sebrae – Como montar uma food bike 

Dicas para Microempreendedor Individual de Food Bike

Em uma sociedade cada vez mais conectada, os aplicativos de trânsito como o Waze tornaram-se alinhados de motoristas que utilizam a tecnologia para encontrar o melhor caminho para o seu destino.

Além do melhor trajeto, o Waze é uma excelente ferramenta de divulgação para as empresas. Isso porque o aplicativo mostra para os motoristas locais que podem ser visitados próximo à sua localização.

A partir disso, o aplicativo de GPS passa a ser mais uma estratégia de marketing de uma empresa. E você, quer saber como o Waze pode te ajudar a conquistar mais clientes para a sua cafeteria? Continue a leitura! 

O que é Waze?

Criado em 2008 pela Waze Mobile de Israel, o aplicativo Waze pode ser baixado de forma gratuita em smartphones com sistemas Android e IOS. Em 2013 a startup foi vendida para a gigante Google por US$ 966 milhões.

Atualmente o aplicativo conta com mais de 130 milhões de usuários ativos por mês, seja motorista ou passageiro (Waze Carpool). A plataforma opera em 75 países e está disponível em mais de 50 idiomas.

Esse aplicativo de localização é baseado em sistema colaborativo, com diversos voluntários espalhados pelo mundo que compartilham mapas e diversas informações sobre o trânsito.

Passou a ser indispensável para os motoristas e passageiros. Graças à tecnologia, agora é possível otimizar o tempo dentro do carro, encontrar melhores trajetos em menos tempo por meio do GPS e dividir caronas com as demais pessoas.

Dentro do Waze os usuários podem experimentar diferentes funcionalidades:

  • Relato de engarrafamentos;
  • Alteração de pontos de referência;
  • Atualização de números de casas;
  • Informação sobre acidentes;
  • Identificação de  postos de gasolina com preços mais acessíveis;
  • Acesso ao Spotify sem mudar de tela;
  • Cálculo de preço de pedágios.
  • Dentre outras.

Mais que um aplicativo de trânsito, uma rede de amigos

O diferencial do Waze é a rede social, em que usuários podem relatar em tempo real as situações de trânsito como blitz policiais e engarrafamentos. Além disso, o aplicativo funciona como um rastreador de amigos.

Por exemplo, caso o usuário marque a sua cafeteria como destino final. O Waze detecta os outros amigos que também irão beber um café no estabelecimento. Por meio disso, apresenta a distância entre eles e o tempo previsto de chegada. Interessante não?

Como funciona o Waze Ads?

Além de todos esses benefícios para os usuários, existe ainda o Waze Ads, ferramenta de anúncios do aplicativo de trânsito que oferece propagandas baseadas na localização do usuário.

Vale destacar que no Brasil, de acordo com a empresa, são 14 milhões de usuários, considerado o maior mercado comparado aos demais países da América Latina. Cidades como Rio de Janeiro e São Paulo representam 1, 7 milhão e 4,5 milhões de usuários ativos, respectivamente.

Ao anunciar a sua cafeteria no Waze, você pode:

  • Divulgar a sua marca e reforçar a sua imagem para os clientes;
  • Ter um canal com grande visibilidade para fixar a sua marca na mente do consumidor;
  • Aumentar o fluxo de clientes na sua cafeteria.

Além disso, o aplicativo permite segmentar o público que irá receber os anúncios, conforme alguns critérios como:

Audiência: consegue localizar o motorista na sua rota diária, seja pelo destino escolhido ou por meio da variação de distância da própria rota.

Tempo real: a cafeteria poderá escolher um dia da semana ou um horário específico do dia para que o anúncio apareça no aplicativo. A partir disso, consegue enviar mensagens conforme o clima ou o trânsito da região. 

É um ótimo momento para enviar uma mensagem para beber um café quentinho caso o dia esteja frio, por exemplo. Ou um cold brew em dias mais quentes.

Quais os tipos de anúncios?

Para fazer o marketing da sua cafeteria no Waze Local, você pode optar pelas seguintes modalidades de anúncio.

Anúncio de Pin

Os pinos ou pins mostram o logo do estabelecimento, funciona como o letreiro da loja. Têm a função de informar e lembrar aos motoristas que a sua cafeteria está localizada próxima ao seu trajeto ou nas redondezas.

Quando o motorista clica no pin, logo surge um banner e demais informações sobre o seu negócio. Em seguida, o cliente tem a opção de tocar em “dirigir até lá” ou “ligar para loja” para conhecer o seu espaço.

No anúncio de pin você pode colocar em prática toda a criatividade para atrair clientes para a loja, a partir de promoções, imagens chamativas do menu oferecido na cafeteria, etc.

Anúncio de busca

Nesse tipo de anúncio, o seu negócio aparece no topo das buscas quando o motorista procura pelo nome da cafeteria ou por algum estabelecimento próximo. No anúncio de busca, aparece a logo da sua loja.

Essa modalidade é interessante para atrair pessoas que estão nas proximidades. O usuário pode salvar a localização ou a oferta para olhar com mais atenção depois.

Anúncios de Takeover 

A categoria de anúncio Takeover ou Speed Zero funciona como uma espécie de outdoor digital que aparece quando o motorista está com o carro parado. Mostra informações tanto para o público que está próximo ou não do seu negócio.

Por ocupar um bom espaço na tela do usuário, o Takeover pode ser usado para dar informações mais completa e atrativa do seu menu. É possível anúncios programados para depois do almoço, por exemplo, com ofertas de espressos.

Todas as modalidades de anúncios são interessantes, seja para o usuário clicar em adicionar o destino, acessar o site ou entrar em contato pelo telefone. Entretanto há outros recursos que merecem atenção como “adicionar aos favoritos” ou “salvar para ir depois”.

Quanto custa anunciar minha cafeteria no Waze?

Os valores para anunciar no Waze são calculados a partir do Custo por Mil Impressões (CPM), ou seja, a cada 1000 exibições de anúncios, o valor a ser pago é $1.  Por isso pode variar bastante, conforme a estratégia do seu negócio. Porém, para ter uma base, o preço padrão para pins é de $1 e $20 para os anúncios takeover.

Vale destacar que é preciso ter um cartão internacional para começar a anunciar no Waz, com valor debitado na própria fatura.

Vale a pena anunciar minha cafeteria no Waze?

Para quem tem um local físico e aposta em divulgação a partir da proximidade de localização vale a pena. Porém dependerá do objetivo de cada negócio e no quanto você está disposto a investir.

Sem dúvidas, o Waze mostra-se como mais uma opção de ferramenta para atrair clientes para a sua cafeteria. Assim como nas demais mídias digitais, é preciso realizar um planejamento e avaliar o Retorno sobre o Investimento (ROI) ao optar pelo Waze.

O intuito deste artigo foi apresentar como o Waze pode ser uma alternativa de marketing para o seu negócio. Pois muitas pessoas acabam pensando somente em opções tradicionais como Instagram, Facebook, entre outras.

Mas, como foi apresentado, o aplicativo de localização tornou-se bastante popular entre motoristas e passageiros, devido às facilidades para “driblar” o trânsito principalmente das grandes cidades. E ter a sua cafeteria lá pode ser um diferencial no mercado.

O FUTURO DA HOSPITALIDADE

Gerente Corporativo de Alimentos e Bebidas & Docente em Negócios
Rodrigo Malfitani

Em tempos de lockdown forçado causado pela pandemia, muito tem se discutido sobre o futuro do setor de bares e restaurantes. São dezenas e dezenas de cartilhas, PDF’s, lives, artigos, sites e links discutindo o assunto. Não falta assunto para analisar o futuro do food service, novas fontes de receita, novos serviços ou como sobreviver aos novos tempos, ou ao “novo normal”.

As primeiras questões tratadas, como não poderia deixar de ser, são as questões sanitárias, de higiene e segurança alimentar. São inúmeros os documentos que falam sobre os procedimentos e cuidados que todo restaurante deve ter. Distância maior entre as mesas, limpeza constante de superfícies, álcool gel para todos os lados, sanitização de tudo o tempo todo… muito em breve surgirão os novos “selos de segurança” atestando que aquele estabelecimento toma todos os devidos cuidados necessários.

O segundo ponto, toca na única forma de gerar receita nesse momento, já que as mesas estão inutilizadas: o serviço de delivery e take away. Entregar comida pelo delivery virou condição sine qua non. Quem já o fazia, teve que ampliar. Quem não fazia, teve que começar a fazer às pressas. Até mesmo restaurantes da categoria fine dining entraram na dança.

Quem um dia imaginou o Fasano fazendo delivery? Sobrou até para os bares, que na era “pré-covid”, tinham o delivery como algo impensável, começaram a entregar seus drinks engarrafados. Vejam os casos do Astor que tem engarrafado seus coquetéis inspirados no Dante de NY e até o Bar Original que tem servido seu premiado chopp em galões!

VOUCHERS E PRODUTOS SEMI-PRONTOS

Também surgiram os vouchers. Uma solução em que o cliente compra créditos para usufruir num momento futuro “pós-covid”. Uma forma de ajudar a sua marca preferida, garantindo que ela tenha alguma receita e sobreviva ao lockdown.

Outra solução que surgiu, são os produtos semi prontos para o cliente finalizar em casa. Produtos carro chef ou ícones de algumas marcas estão sendo lançados para que os clientes finalizem os produtos suas próprias casas. É o caso da clássica Batata Rústica da Lanchonete da Cidade ou dos Kits para Churrasco do Debetti, que tem vendido aos montes.

Mais uma quebra de paradigma pode ser quebrada aqui, que é a entrada de marcas no varejo. Por que não lançar produtos prontos ou semi prontos no varejo e aumentar o alcance da sua marca? Seria muito bom ter a excelente Pizza da Bráz pré-assada e congelada no Pão de Açúcar, ou qualquer outra rede varejista, ao invés das horríveis e industrializadas pizzas congeladas dos grandes fabricantes de alimentos, para fazer em casa.

CATERING, GRAB & GO E AS ASSINATURA DE PRODUTOS.

O catering também pode ser uma nova forma de receita. Pouca gente olha para esse nicho. A Le Pain Quotidien o faz muito bem! Quantas reuniões, coffee breaks ou pequenos eventos poderiam ter a assinatura da sua cafeteria ou restaurante preferido?

Fala-se também sobre a possibilidade do crescimento do Grab & Go, solução de comida pronta para consumo. Segmento que nunca “emplacou” por aqui e tem como grande exemplo a rede inglesa Pret a Manger. Será que agora, forçadamente por novos hábitos de consumo, esse modelo emplacará?

Ainda se fala em assinatura de produtos, que alguns varejistas e lojas de vinho já fazem muito bem. Além de receber uma cesta de produtos italianos do EATALY, por quê não podemos receber uma cesta de legumes e vegetais orgânicos com a assinatura do Le Manjue ou do Teva?

A tecnologia também deve entrar forte. Grandes redes de fast food, como o Mc Donalds (é impressionante como andam na frente!!!), já possuem há muito tempo seus eficientes totens de auto atendimento. Em cadeias de fast food, esse tipo de tecnologia faz todo sentido. Mas em bares e restaurantes? Partiremos todos para a era de cardápios digitais? Como implantar tecnologias caras em pequenos empreendimentos?

NOVAS RECEITAS E NOVOS FORMATOS DE NEGÓCIOS

Aulas de cozinha com os chefs, produtos para merchandising, fim dos buffets… não faltam discussões sobre as possibilidades para gerar novas fontes de receitas ou novos formatos de negócios.

Mas e o serviço? Como ficará a hospitalidade? Será normal comer em restaurantes vazios? Ou sermos atendidos em bares e restaurantes por garçons de luvas e máscaras? Será o fim da era da experiência? Comer e beber não pode ser fisiológico! O ato de comer e beber é muito mais que isso. É um ato de amor, de histórias e de afeto. Quando tudo isso passar, qual será a graça de frequentar lugares vazios, com menos mesas e sem aquele ambiente festivo? Não poder ver o sorriso do Mané do Pirajá coberto por uma máscara, ou não poder abraçar o Juca na porta do Astor?

Os bares e restaurantes terão SIM que descobrir novas fontes de receita off premises, repensar modelos e conceitos. Mas nada disso valerá a pena se não discutirmos profundamente, se o conceito de hospitalidade será viável no “novo normal”. Bares e restaurantes servem para que as pessoas celebrem seus momentos especiais, para que esqueçam dos problemas da vida e saiam melhores do que entraram! Hospitalidade e distanciamento social são antagônicos!

Tomara que descubram logo a vacina, para que possamos voltar a brindar juntos novamente, no nosso “antigo normal”.

#emfrente #baristawave #revistaeletrônica

CONHEÇA A FORMAÇÃO MASTER BARISTA

Através de uma foto, conseguimos compartilhar histórias. Na sua cafeteria ela pode contar a história desde o grão até a xícara de café que é servida pelo barista. 

Nos últimos anos vimos plataformas como Instagram e YouTube crescerem e se transformarem em verdadeiras vitrines. Sabendo que o ser humano é essencialmente visual, a fotografia passa a assumir um papel importante dentro do seu negócio.

As imagens são capazes de encantar à primeira vista àqueles que visitam o seu espaço, não apenas físico, mas também digital. Afinal é através delas que conseguimos expressar a nossa personalidade, engajar e provocar interações.

Fora da Lei Café. Arquivo pessoal de @mariana.nakagawa

FIRME A SUA IDENTIDADE

A fotografia, responsável por registrar emoções, também pode ser responsável por construir a identidade da sua marca. Hoje, mais do que nunca, os clientes querem saber o que, e de quem vão consumir e se vale a pena ou não se conectarem com determinadas marcas.

Por meio de imagens somos capazes de estimular nossos sentidos e de valorizar não somente os momentos, como também as pessoas, criando experiências cativantes para o consumidor. É uma oportunidade de se relacionar com quem acredita na marca.

Combo Café e Cultura. Arquivo pessoal de @mariana.nakagawa

A FOTOGRAFIA REGISTRA EMOÇÕES

Explore os momentos pouco vistos da sua empresa, os bastidores e a produção. Tudo faz parte da história e quando não conseguimos levar as pessoas fisicamente a certos lugares, é a vez da fotografia ser a sua grande aliada e transportar, quem queira, para esses cenários.

Graças a compra direta dos cafés juntamente com os produtores, as cafeterias e as torrefações, podem contar aos seus consumidores a história por trás de cada pacote de café.

Ainda temos o potencial de valorizar e enfatizar o trabalho árduo de diversas famílias de produtores que cultivam esse fruto, capaz de encantar milhões de pessoas todos os dias.

Use a fotografia para contar histórias, registrar instantes e provocar emoções. Agora que você sabe a importância dessa ferramenta, aproveite para trazer o seu cliente para perto de você. Combine essa receita com bons cafés e um atendimento encantador e você verá o resultado aparecendo nas avaliações de cada experiência de seus clientes.

Por fim, qual história o seu café está contando?

 

True Coffee Inc. Arquivo pessoal de @mariana.nakagawa

VOCÊ TAMBÉM PODE ESCREVER NO BARISTA WAVE: SAIBA MAIS CLICANDO AQUI


Bogo Café. Arquivo pessoal de @mariana.nakagawa
Sensory Coffee Roasters. Arquivo pessoal de @mariana.nakagawa
RomeoRomeo. Arquivo pessoal de @mariana.nakagawa
Sensory Coffee Roasters. Arquivo pessoal de @mariana.nakagawa
HM Food Café. Arquivo pessoal de @mariana.nakagawa