fbpx
MERCADO

SAIBA O QUE UM BARISTA FAZ

Pinterest LinkedIn Tumblr

Essenciais em cafeterias, restaurantes e hotelarias, os baristas são responsáveis por preparar diferentes tipos de bebida e drinks à base de café. A atividade barista foi reconhecida como uma ocupação em 2013, a partir do registro da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). 

Para saber detalhes sobre o dia a dia desse profissional, conversamos com as baristas Luiza Burleigh e Rebeca Farias, que comentaram sobre suas experiências e principais desafios na carreira.

Escolha da profissão

Luiza Burleigh, cita que se tornou barista porque já tinha uma paixão pelo café, que o sentimento ganhou maiores proporções ainda na faculdade, quando realizou um estágio em uma cafeteria de cafés especiais.

Luiza Burleigh é barista e instrutora de cafés

“Era o Il Barista e a Isabela Raposeiras estava começando uma carreira de consultora e já tinha ganhado o campeonato nacional de barista. Foi ali que ouvi falar de cafés especiais pela primeira vez e tudo fez muito sentido”, destaca.

Rebeca Farias, atualmente reside em Manaus, mas é natural de Natal, Rio Grande do Norte. Ela comenta que se encantou com a profissão, após observar o trabalho de alguns amigos baristas.

“Achava tudo aquilo o máximo e comentava com eles ‘deve ser muito bacana trabalhar com isso’. Acabei sendo chamada pra uma entrevista (eu não sabia nada de café ou barismo), fiz um intensivão com eles e só comprovei que a paixão era real”.

Muito além do preparo

O barista é responsável pela produção de café, mas não se limita apenas a esse universo. O profissional que almeja conquistar um destaque no mercado precisa desenvolver um conhecimento técnico sobre as cadeias de produção, torrefação, moagem do grão, temperatura da água e demais variações de extração.

Características para ser um bom barista

As entrevistadas apresentam algumas dicas necessárias para se tornar um bom barista. Segundo Luiza Burleigh, é fundamental ter disciplina e gostar de pessoas, pois os baristas fazem a ponte entre toda a cadeia produtiva e o cliente final.

Saber provar é outra habilidade importante e vem com a prática. A técnica é fundamental, mas se aprende. Já gostar de gente e ter disciplina para continuar aprendendo sempre é algo intrínseco a essa profissão e precisa fazer parte da personalidade de um bom barista”, salienta.


SAIBA MAIS SOBRE A PROFISSÃO BARISTA NO BRASIL


Na visão de Rebeca Farias, além do amor, e encantamento por todo o universo do café especial, o profissional precisa ter carisma e bom atendimento, deve saber explicar cada método e se prontificar a tirar as dúvidas dos clientes.

Barista Rebeca Farias

“Muitas vezes nem o cliente sabe qual café ele quer tomar, cabe ao barista também saber indicar a bebida certa, caso necessário. Claro, também saber executar cada método que a cafeteria tenha, saber diferenciar granulometrias, temperaturas, texturas de vaporização, regular o moinho para um bom espresso”, cita.

Além da parte técnica, Rebeca destaca a importância da limpeza da máquina de café. “As máquinas de café tem uma performance muito maior quando estão bem limpas e cuidadas”, pontua a barista.

Dificuldades da profissão

Um os principais obstáculos enfrentados pelos baristas é a remuneração, conforme aponta Luiza. Segundo ela, essa é a maior dificuldade do setor, pois há uma relação desigual entre aprendizado e dedicação x volume de trabalho e remuneração.

método de extração
Barista convive com baixa remuneração

Portanto, os baristas precisam ter um vasto conhecimento técnico, com muitas horas de estudo, mas o mercado de trabalho não oferece um salário condizente com a atividade.

Mas sabemos que essa relação desigual é algo da área de A&B e hospitalidade. É comum o profissional estudar muito, se dedicar durante muitos anos a uma profissão enquanto o mercado continua remunerando mal e oferecendo condições de trabalho bastante aquém do profissional, Luiza Burleigh.

Outra dificuldade apresentada na área, corresponde ao gênero, Rebeca Farias comenta que as mulheres precisam “performar” em dobro para se destacar de alguma maneira.


LEIA TAMBÉM SOBRE FEMINISMO NO CAFÉ


Barista e pandemia

A pandemia de Covid-19 afetou a forma de trabalho das cafeterias e baristas, que precisaram se adequar à nova realidade do mercado.

Para Luiza Burleigh, é importante que os baristas façam um esforço para continuar o processo de difusão e valorização do café, seja nas redes sociais, relações diretas ou nas cafeterias em funcionamento.

“O barista é um representante da cadeia, um formador de opinião, um conversor de consumidores e também um professor, ao menos até que esse mercado mostre-se mais maduro e consolidado no Brasil”.

Na concepção de Rebeca Farias, a pandemia trouxe um cuidado redobrado com a limpeza. Segundo ela, todo bom barista precisa carregar essa característica de mania de limpeza.

O cuidado redobrou, tanto com a louça (barista tem que lavar louça sim!) quanto com o álcool nas mesas e balcão. Um bar limpo significa que o barista se importa com o cliente e com o seu local de trabalho, explica Rebeca. 

Conselho das baristas

O barista é o profissional que domina as técnicas de café, mas que também revela a qualidade da bebida ao cliente, e sempre está disposto a aprender mais sobre a área.

Para quem deseja seguir a profissão, Rebeca Farias destaca a  importância dos estudos e a persistência no aprendizado. “Ninguém nasce sabendo, todo o conhecimento a gente adquire com estudo e muita repetição. Ver vídeos, fazer cursos online, não é um bicho de sete cabeças, tenho certeza que com alguns estudos e prática você o domina”.

Luiza Burleigh também pontua a necessidade de esforço e dedicação, acrescenta a necessidade de abraço aos cafés de qualidade. “Entenda a cadeia e todos os benefícios – e também incoerências – desse mercado. Há muitas áreas de atuação no café e amadurecer a profissão de barista é uma das missões a serem realizadas nos próximos anos”, finaliza. 

Agora que você sabe o que um barista faz, não deixe de compartilhar esse conhecimento com os seus amigos!

×