Vamos te apresentar um guia para a criação de sua melhor embalagem de café, em sete passos.

No desenvolvimento de qualquer negócio, temos sempre algo em comum: queremos deixar nossa marca no mundo, concorda? Nessa narrativa, idealizamos o nosso propósito, o nome, o logotipo, a identidade visual, os produtos, o público alvo e onde queremos chegar.

E, se um negócio compreende a venda de cafés, é natural que a busca seja pelo reconhecimento da marca pela qualidade do produto. No entanto, se você já vende ou pretende vender cafés, certamente compreende que a comunicação da sua marca vai muito além deste quesito básico.

Por exemplo, quando o consumidor ainda não conhece a qualidade do seu café, qual o melhor recurso para despertar-lhe o desejo, para que ele adquira algo que ele ainda não provou? Sim, a embalagem!

Além de suas funções primárias como proteção e transporte, a embalagem é uma das estratégias mais eficazes para estimular a percepção de valor.

Por meio de um visual atraente e que torne a experiência de compra mais positiva, a embalagem se torna fator decisivo na compra. 

Confesse, tenho certeza de que você já comprou algo de uma marca desconhecida, de um produto que você nem precisava, só por que foi atraído pela embalagem e pelas informações que ela passava, não é mesmo? Sim, todos nós fazemos isso, consciente ou inconscientemente.

E não é a toa que a indústria de alimentos investe tanto em pesquisas nos campos da neurociência, análises sensoriais, e nas interações que influenciam a percepção humana, com o objetivo de atrair e fidelizar seus consumidores.

Tecnologia e Inovação nas latas da Root’s Coffee

Muito bem, mas como podemos empreender, vendendo cafés de uma maneira mais original, de forma a destacar nosso produto e nossa marca, usando a embalagem a nosso favor?

Destacamos sete passos para você considerar ao criar sua embalagem de cafés.

1. COMECE PELO BÁSICO

A premissa de uma embalagem é a preservação e transporte de produtos, portanto, uma ótima embalagem de cafés é aquela que preserva melhor as características e qualidade de seus aromas.

Deve ser feita de matéria-prima inócua, apropriada para uso em alimentos, que não confira odor ao produto e que seja fabricada segundo as boas práticas de higiene.

Quanto menos exposição ao oxigênio, luz e umidade, o café manterá suas características por mais tempo, influenciando assim, inclusive, na data de validade do produto.

2.  COMUNICAÇÃO

Outro fator básico, são as informações descritas na embalagem. É preciso garantir que seu consumidor tenha acesso a informações claras e genuínas sobre seu produto, uma vez que  sua decisão de compra se orienta pelos dados ali destacados.

Desta forma, a rotulagem de alimentos se tornou assunto de políticas públicas, uma vez que o acesso a essas informações é direito básico do consumidor

A rotulagem de alimentos é regulamentada por órgãos como ANVISA (Agencia Nacional de Vigilância Sanitária), MAPA (Ministério da Agricultura e Pecuária), InMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) entre outros, que padronizam essas informações.

O não cumprimento dessas normas em embalagens, implicam em uma série de  problemas ao produtor, e aos comerciantes, com penalidades que variam desde advertências até multas pesadas.

Nesta comunicação, existem dados obrigatórios como por exemplo o conteúdo líquido, validade, denominação de venda, dados de origem, alertas, etc. e existem especificações de como devem estar na embalagem, tamanho de letra, expressões permitidas e ainda outras.

E também existem regras do que não deve ser destacado em uma embalagem de alimento, como algumas expressões, figuras ou termos que podem confundir o consumidor.

Você sabia que o produto café tem normas de rotulagem específicas, de acordo com seus regulamentos técnicos? Pois então, a rotulagem é seriamente normatizada e precisamos estar de acordo com todas as leis para nos posicionar de forma profissional.

3. DEFINA O CONCEITO

Neste passo, é preciso questionar-se: qual o conceito da sua marca?

Quando se cria uma marca, existe um conceito base, que norteia para um propósito. E dessa forma, suas ações de marketing e publicidade devem ser baseadas nesse conceito.

É por meio da comunicação da marca, que o público compreenderá seu posicionamento, e é a soma desses fatores, que irão compor sua imagem perante o mercado.


LEIA TAMBÉM: A IMPORTÂNCIA DA INDICAÇÃO GEOGRÁFICA PARA O CAFÉ

Seu conceito deve, então,  conversar com seu público-alvo, e deve estar coerente com seu posicionamento ou à imagem que a marca deseja.

Por exemplo: se a sua marca levanta a bandeira de causas sociais, o que sua embalagem comunica a respeito disso? Se sua marca se posiciona como inovadora, será que uma linguagem muito formal estaria adequada ao seu conceito?

A embalagem comunica de diversas formas subliminares, muito além do texto ali impresso.  O material empregado, o destaque ao produtor ou região, a arte, são detalhes que não passam despercebidos pelos consumidores que compram sua causa. Pense nisso.

4. ALINHE O DESIGN

O design fala! Muito mais do que as palavras, as cores, a tipografia, as formas utilizadas em uma embalagem interagem diretamente com seu cliente na atração, venda, e inclusive na percepção de sabor.

As cores devem relacionar o produto à sua marca, mas compreenda que, da mesma forma, podem influenciar positiva ou negativamente na percepção de sabor do seu cliente. Sim, por mais estranho que pareça, é comprovado cientificamente que a percepção de sabor é influenciada pelos nossos cinco sentidos, portanto, as cores interagem conosco, afetando o que percebemos como sabor.

Veja abaixo, pelo detalhe das embalagens, você pode imaginar qual desses cafés nos pacotes parece ter o sabor mais intenso?

créditos: Unsplash

 

A tipografia também precisa estar alinhada ao seu conceito, existem estudos que mostram como as pessoas interpretam as letras, relacionando-as as marcas como mais elitizadas ou mais populares, por exemplo.

As formas e  texturas que compõem o design também interferem na percepção do consumidor, em relação à marca e ao produto, e toda essa complexidade precisa ser considerada na embalagem, de forma a favorecer seu café.

5. AGREGUE VALOR

O seu conceito também estará atrelado aos valores da sua marca, e será percebido através de sua embalagem. Sendo assim, pense quais valores sua marca e seu produto comunicam.

No mercado de cafés de especialidade, vemos alguns dos destaques em embalagens como premiações de concursos de cafés, valorização da origem como as indicações geográficas e certificações de qualidade.

A humanização da marca e produto desponta com grande relevância, destacando os protagonistas desses cafés, os pequenos produtores e micro-torrefações.


VEJA: SELOS E CERTIFICAÇÕES NAS EMBALAGENS DE CAFÉ


A rastreabilidade, ou a segurança em saber como e qual o caminho seu café percorreu, assim como as questões sobre sustentabilidade, responsabilidade social e ambiental, já não são mais um diferencial, isso têm sido cada vez mais cobrado pelos consumidores como uma obrigação.

Cada vez mais é importante usar a criatividade para que sua embalagem possa comunicar esses valores, claramente.


6. FIDELIZE SEU CLIENTE

O mercado de cafés especiais sabe que seu público é de uma certa forma, infiel às marcas, uma vez que temos à disposição infinidades de cafés variados, e consumidores ávidos por perfis diferenciados.

No entanto, quando compreendemos que a função da embalagem, além de manter o alimento seguro, é um excelente meio de comunicação, perceberemos que ela é uma maneira incrível para criarmos conexão com nossos consumidores.

As embalagens podem desenvolver essa interação de inúmeras maneiras: sendo presenteáveis, personalizadas, interativas, retornáveis, inclusivas, acessíveis, colecionáveis, enfim, uma série de opções para que seu cliente volte a comprar a sua marca.

7. SAIA DO ÓBVIO

Por ironia,  a expressão “sair do óbvio” já virou um clichê, mas é relevante posicionar-se de formas diferenciadas ao que já se pratica confortavelmente, há algum tempo no mercado de cafés.

Claro que entendemos as dificuldades em relação à custos, à constância e disponibilidade de fornecedores, ao acesso de materiais, além de outras dificuldades.

Mas, com criatividade e alguma pesquisa no mercado de alimentos e bebidas é possível explorar muitas possibilidades para que se use a embalagem a favor do seu negócio.

Veja esse case de sucesso, de um de nossos mentorados, no curso Master Coffee Label.  A Root’s Coffee inovou, ao apresentar uma embalagem totalmente diferenciada, com tecnologia que preserva as características dos grãos por mais tempo, além de um design muito atrativo, priorizando as informações técnicas e normas de rotulagem.

Latas que preservam a qualidade de Root’s Coffee