fbpx
Category

NOTÍCIAS DO CAFÉ

Category

A Starbucks divulgou no último mês os resultados financeiros obtidos no primeiro trimestre fiscal, correspondente a 13 semanas, que encerrou em 27 de dezembro de 2020.

De acordo com a empresa, a receita líquida consolidada de US $ 6,7 bilhões diminuiu 5% em relação ao ano anterior, principalmente devido ao impacto da pandemia COVID-19.

Esse impacto incluiu os efeitos da redução do tráfego de clientes, operações modificadas, redução do horário de funcionamento das lojas e fechamentos temporários de lojas.

Embora isso seja uma queda em comparação com o ano anterior, de trimestre a trimestre, a Starbucks demonstrou um crescimento na receita de US$ 500 milhões de US$ 6,2 bilhões.

starbucks
Starbucks apresenta balanço financeiro no mundo. Foto: TR/Unplash.

“Estou muito satisfeito com o início do ano fiscal de 2021, com melhorias significativas e sequenciais nos resultados financeiros trimestrais, apesar da contínua interrupção dos negócios por causa da pandemia. Os investimentos em nossos parceiros, inovação em bebidas e relacionamentos digitais com os clientes continuaram a alimentar nossa recuperação e posicionar a Starbucks para um crescimento sustentável de longo prazo ”, afirmou o presidente e CEO da Starbucks, Kevin Johnson.

Ainda Kevin Johnson os resultados demonstraram a força e relevância contínuas da marca da Starbucks, além eficácia das ações realizadas para que a empresa se adaptasse às mudanças no comportamento do consumidor.

“Continuamos otimistas sobre nossa robusta perspectiva operacional para o ano fiscal de 2021, bem como nossa capacidade de desbloquear todo o potencial da Starbucks para criar valor para nossos acionistas”, enfatiza Johnson.

Receitas da Starbucks

As vendas de lojas comparáveis ​​globais diminuíram 5% com relação ao ano anterior, impulsionadas por uma redução de 19% nas transações comparáveis, parcialmente compensadas por um aumento de 17% no ticket médio.

Já as vendas de lojas comparáveis ​​nas Américas caíram 6%, impulsionadas por uma redução de 21% em transações comparáveis, parcialmente compensada por um aumento de 20% no ticket médio.

Nos Estados Unidos, a queda foi de 5 %, com uma diminuição de 21% nas transações comparáveis. Entretanto, tiveram um aumento de 19 % no ticket médio.


LEIA TAMBÉM: ONDAS DE CONSUMO DO CAFÉ 


Em relação as lojas ​​internacionais, houve queda de 3%, motivadas pela diminuição de 10% nas transações comparáveis, com ticket médio de 8%.

​Na China, as lojas comparáveis aumentaram 5%, devido ao aumento de 9 % do ticket médio, parcialmente compensado por uma queda de 3% nas transações. Tanto as lojas no país, quanto no exterior possuem um benefício de isenções de impostos sobre valor agregado de aproximadamente 3% e 5%, respectivamente.

A empresa abriu 278 novas lojas líquidas no primeiro trimestre fiscal de 2021, gerando um crescimento de unidade de 4 por cento ano a ano, encerrando o período com 32.938 lojas globalmente, das quais 51 % e 49% eram operadas pela empresa e licenciadas.

Por fim, as lojas nos EUA e na China representavam 61% do portfólio global da empresa no final do primeiro trimestre do ano fiscal de 2021, com 15.340 e 4.863 lojas.

[Artigo originalmente publicado no site da Global Coffee Report]

×