fbpx
Banner Promocional - Aprenda sobre café e empreendedorismo gratuitamente
Aprenda sobre café e empreendedorismo gratuitamente
PARA COFFEE-LOVERS

CONHEÇA O CÁSCARA. O CHÁ FEITO COM O FRUTO DO CAFÉ.

Pinterest LinkedIn Tumblr

Conheça o chá feito da casca do fruto do café e se você já ouviu o termo “chafé” para designar um café muito diluído ou sub-extraído, talvez você o ressignifique depois de ler esse artigo ou provar um Chá de Cáscara de café. 

Sabemos que a bebida Café é feita a partir da semente do fruto do cafeeiro.  Em sua origem, o Café era consumido pelos árabes primeiramente como uma infusão dos frutos.  Depois, descobriu-se que o grão torrado traria outra experiência sensorial e assim fomos desvendando novas técnicas de preparo, moagem, torra, até sua produção e beneficiamento em larga escala como é atualmente.

E se o café é um fruto (cereja do café), lembremos que é provido de polpa e casca (pele do fruto), que “sobram” do processo produtivo. Quando essa sobra não é descartada (gerando impacto negativo no meio ambiente) , normalmente é utilizada como combustível ou compostagem para adubação do próprio cafezal. Felizmente,  mais um outro tipo de aproveitamento vem despertado interesse.

ORIGENS E PROPRIEDADES

Cáscara (do termo casca, na língua espanhola) é, portanto, a casca da cereja desidratada do Café e uma vez que a sustentabilidade é a palavra de ordem e desperdícios devem dar lugar à novos recursos, a Cáscara tornou-se uma boa opção para produtores, lojas e cafeterias oferecerem aos seus clientes. 

Os consumidores, por sua vez, desfrutam provando uma bebida doce, saborosa, rica em ácidos clorogênicos e suas funções antioxidantes e que colaboram no metabolismo de açúcares e gorduras, com no máximo um quarto da cafeína de um café coado. 

A Cáscara é popular na Bolívia, que a utiliza inclusive na versão tostada conhecida como “Sultana”.  No Iêmen se consome há bastante tempo, é a base da bebida chamada Qishr, uma mistura de cascas de café, gengibre e canela.

Em El Salvador, a produtora de cafés especiais Aida Batlle muito contribuiu na pesquisa e produção desse tão precioso subproduto do café.


SAIBA MAIS EM: WORLD COFFEE RESEARCH IDENTIFICA QUATRO PRIORIDADES PARA PESQUISA & DESENVOLVIMENTO


COMO ESCOLHER A CÁSCARA?

Ainda não há um protocolo de avaliação e classificação para os tipos de cáscaras, mas é imprescindível que ela seja proveniente de agricultura orgânica. Outros cuidados devem existir para estarem livres não apenas de agrotóxicos, mas também de outras impurezas como folhas, gravetos e insetos e seu processo de secagem precisa ser cauteloso a fim de evitar a presença de fungos.

Mesmo que até o momento não tenhamos uma escala de pontuação como é praticado no café, pode ser feito o cupping (teste de avaliação sensorial) para uma análise qualitativa das Cáscaras.

Créditos: Andrea Dias Foto e Vídeo

CARACTERÍSTICAS SENSORIAIS

As características sensoriais estarão intimamente relacionadas ao processamento e beneficiamento dos frutos. A Cáscara de cafés de processamento como honey process ou lavados contribuirão para maior acidez em relação aos cafés de processamento natural, já que esses favorecem maior doçura. Blends também podem ser interessantes.

Não espere encontrar o sabor característico do Café na bebida, pois este chá trará notas como a de hibisco, cereja, groselha, chá preto, tangerina, entre outras. Para quem conhece de perto a produção de café, trará pela memória o aroma do café antes de ser torrado. 

CURIOSIDADE

O barista Alejandro Méndez, produtor de café em El Salvador e campeão WCE (World Barista Championship) 2011, causou furor com sua bebida de assinatura. Ele  elaborou uma receita com espresso, combinado a infusões de diferentes partes do cafeeiro, como as flores, as cáscaras e a mucilagem, atraindo igualmente a atenção para a mensagem de sustentabilidade e aproveitamento máximo da produção em sua apresentação.


 LEIA TAMBÉM: A INFLUÊNCIA DOS MILLENNIALS NA CULTURA DO CAFÉ


PREPARE SEU CHÁ 

Assim como no Café, o preparo do chá requer observar algumas variáveis, segundo o tipo de substrato. Temperatura da água e tempo de infusão são alguns deles e para infusões de frutas desidratadas como a Cáscara de café, o ideal é que se use água de boa qualidade (mineral ou filtrada) em uma temperatura alta (perto dos 100º C) por 5 a 10 minutos.

Créditos: Andrea Dias Foto e Vídeo

Primeiramente aqueça a água e depois despeje sobre as Cáscaras num recipiente adequado e preferencialmente abafe com uma tampa para preservar os aromas desprendidos e então coe antes de servir.

Ao utilizar um infusor, garanta que haja espaço para as cáscaras expandirem em contato com a água para solubilizar melhor seus compostos. Concentrações diferentes contribuirão para variadas percepções de suas notas sensoriais.

A barista Priscila Prado (Kofi & Co) indica uma receita de 7g para 150 ml de água à 100 ºC e infusão por 5 minutos para apreciar o Chá de cáscara quente.

Para uma bebida refrescante, a dica do barista Gabriel Guimarães é 70 g de Cáscara em infusão por 6 minutos. Use 600 ml de água à 89 ºC, na Prensa Francesa (mas pode ser usada uma jarra e uma peneira). Após a infusão, coe o líquido, armazene em uma garrafa e coloque para refrigerar. Depois, sirva com pedras de gelo.

Créditos: Jasonbon em Pixabay

VEJA TAMBÉM PRENSA FRANCESA: A TÉCNICA DO IMPROVISO DESDE SUAS ORIGENS


CHAFÉ ?

Por si só, o chá de cáscara é uma bebida frutada, marcante, aromática e delicada, que traz bastante doçura.

Inúmeras são as receitas e modos de preparo, quentes ou frias, até como ingrediente em receitas culinárias e outras bebidas. Se preferir, pode-se também acrescentar mel e especiarias ou outras frutas na infusão.

E então, se você ficaria dividido entre chá ou café, a solução pode ser escolher os dois, num delicioso Chá de cáscara de Café. Aproveite!

Créditos: Andrea Dias Foto e Vídeo