fbpx
NOTÍCIAS

PESQUISA CONFIRMA: CAFÉ FILTRADO AJUDA A PREVENIR DIABETES TIPO 2

Pinterest LinkedIn Tumblr

Pesquisas em Universidades Suecas confirmam que os métodos de preparo podem influenciar os efeitos do café sobre a saúde.

Os estudos descobriram que o café pode ajudar a reduzir o risco de desenvolver diabetes tipo 2, mas apenas café filtrado.

Os pesquisadores dizem que muitos estudos anteriores mostraram uma conexão entre a alta ingestão de café e um menor risco de desenvolver diabetes tipo 2.

“Nossos resultados mostram claramente que o café filtrado tem um efeito positivo em termos de redução do risco de desenvolver diabetes tipo 2. Mas o café por infusão não tem esse efeito ” diz Rikard Landberg , Professor de Ciência dos Alimentos em Chalmers e Professor Afiliado do Departamento de Saúde Pública e Medicina Clínica da Universidade de Umeå.

Café filtrado na Hario V60. Crédito: Julien Labelle no Unsplash

Com o uso de biomarcadores, os pesquisadores conseguiram mostrar que as pessoas que bebiam duas a três xícaras de café filtrado por dia tinham um risco 60% menor de desenvolver diabetes tipo 2 do que as pessoas que bebiam menos de uma xícara de café filtrado por dia.

UM MÉTODO DE PREPARO COMUM NAS CASAS BRASILEIRAS

O café filtrado é o método mais comum de preparação em muitos lugares, incluindo os Brasil e Estados Unidos. No estudo realizado, o café por infusão  refere-se a um método alternativo de preparação no café o café moído grosso é simplesmente adicionado diretamente à água quente e deixado por alguns minutos. Os dados utilizados na pesquisa foram coletados de um grupo de voluntários suecos no início dos anos 90.

Segundo Landberg, muitas pessoas acreditam erroneamente que o café tem apenas efeitos negativos na saúde. Isso ocorre porque estudos anteriores demonstraram que o café por infusão pode aumentar o risco de doenças cardíacas e vasculares, devido à presença de diterpenóides, um tipo de molécula encontrada nas bebidas por infusão.

“Mas foi demonstrado que, quando você filtra o café, os diterpenóides ficam retidos no filtro. Como resultado, você obtém os benefícios na saúde de muitas outras moléculas presentes, como diferentes substâncias anti-oxidantes. Em quantidades moderadas, a cafeína também pode ter efeitos positivos na saúde “, diz ele.

OUTROS MÉTODOS DE PREPARO

Muitos outros métodos de preparo de café não foram investigados especificamente no estudo, como café instantâneo ou espresso. Esses tipos de café não eram comuns na população sueca na época de coleta de dados do estudo.

Mas, dado que o café espresso, em máquinas de grupo de extração ou cápsulas, também são fabricado sem filtros, Landberg acredita que os efeitos na saúde podem ser semelhantes ao café por infusão.

Café Espresso. Crédito: Arisa Chattasa no Unsplash

Nesse sentido, não ficou claro se o café instantâneo seria mais semelhante ao café filtrado ou ao café por infusão.

LEIA TAMBÉM: O PODER DAS MICRO-TORREFAÇÕES NO BRASIL

Os pesquisadores são cuidadosos ao observar que ainda não é possível tirar conclusões sobre esses outros métodos de preparo. Landberg também enfatiza que os impactos à saúde do café não dependem apenas de sua filtragem ou não. Eles também variam com a forma como os grãos de café e a bebida em geral são gerenciados.

O estudo foi um estudo de caso-controle realizado na região de Västerbotten, no norte da Suécia, entre 1991 e 2005. Nesse t

ipo de estudo, há um grupo de doentes (casos) e um grupo de pessoas não doentes (controles). O objetivo é verificar se os casos diferem significantemente dos controles em relação à exposição de um dado fator de risco.

Os participantes responderam questionários sobre hábitos alimentares e estilo de vida e também deixaram amostras de sangue que foram armazenadas e congeladas.

O artigo original do estudo pode ser conferido clicando aqui.


Siga o BARISTA WAVE no Instagram, LinkedIn e Facebook

×