fbpx
Author

EDITORIAL BARISTA WAVE

Browsing

Pensa em abrir uma cafeteria ou já tem uma, mas quer ficar por dentro de como funciona uma gestão adequada do negócio? Então, não perca a oportunidade e participe da segunda edição da Semana da Cafeteria,  evento promovido pelo Barista Wave Academy, que acontecerá de 10 a 12 de maio, a partir das 20h.

Continue a leitura para saber como participar do evento 100% online e gratuito!

Como foi a primeira edição

No mês de janeiro, foi realizada a primeira edição do evento, que foi chamado de Semana da Abertura de Cafeteria, conforme aponta Daniel Teixeira, idealizador do Barista Wave Academy. A proposta foi criar uma semana voltada somente para o tema “abertura de cafeteria” e surgiu a partir de uma conversa com Sebastian Grau, consultor e mentor em abertura de cafeterias.

A proposta foi criar um evento digital, 100% gratuito, com programação para todos que quisessem empreender nesse nicho, independentemente da fase do projeto. O conteúdo ajuda tanto quem ainda está imaginando a cafeteria própria quanto pra quem já está operando o negócio. Na primeira edição em janeiro de 2021, o evento ofereceu palestras gratuitas com especialistas, mostrou cases de sucesso  e disponibilizou para os inscritos um curso gratuito sobre Marketing para Cafeterias.

Além disso, o evento contou com diversas sessões de tira-dúvidas ao vivo entre o público participante e os palestrantes. “A primeira edição foi finalizada com o público pedindo mais uma edição e com feedbacks super positivos”, disse Daniel Teixeira.

A primeira edição foi bem recebida pelo público e durante o evento o consultor Sebastian Grau, abriu turma para a sua mentoria digital completa, que usa como material base, o curso e as apostilas do Mapa de Abertura de Cafeteria.

A empresária Fernanda Bisollo aproveitou o conhecimento adquirido para fazer os últimos ajustes do negócio, com o Café Sophie, localizado na cidade de Seara, em Santa Catarina.

“Quando vamos iniciar um projeto não conseguimos mensurar quantas precisamos fazer, são inúmeros as dúvidas que aparecem. Alguns caminhos podem parecer bons, mas senão cuidarmos eles podem acabar se tornando verdade são armadilhas, hoje eu sei que o Café Sophie é algo muito maior e mais complexo do que quando comecei a sonhar com ela”,
alerta Fernanda que está com a cafeteria CAFÉ SOPHIE, em Seara, cidade com 17.000 habitantes em Santa Catarina.

Participei do evento digital e do curso Mapa de Abertura de Cafeterias que me abriram a mente sobre o que fazer e quando fazer. Quando vamos abrir uma cafeteria, é tanta coisa pra pensar e tantas dúvidas que aparecem… Aprendi que alguns caminhos podem parecer bons, mas senão cuidarmos eles podem acabar se tornando armadilhas. Hoje sei que o Café Sophie é algo muito maior e mais complexo do que quando comecei a sonhar com ela. Comenta Fernanda Bisollo.

Fernanda é dona da cafeteria Café Sophie, em Seara, cidade com aproximadamente 17.000 habitantes no estado de Santa Catarina.

Café Sophie na cidade de Seara-SC

Semana da Cafeteria 2.0

A Semana da Cafeteria 2.0 será realizada na próxima semana, de 10 a 12 de maio, das 20h às 22h (horário de Brasília), ao vivo por meio do canal no YouTube do Barista Wave. Os conteúdos serão apresentados pelo mentor e consultor Sebastian Grau, com apoio de Daniel Teixeira, do Barista Wave Academy.

No evento, Sebastian Grau fará o lançamento da terceira turma do curso Mapa de Abertura de Cafeterias, com condições especiais e vagas limitadas.

“Além do conteúdo estruturado como um mapa de conhecimento os alunos enviam as dúvidas na própria área de membros e contam seus desafios, inspirando novos colegas a continuarem na jornada até a abertura da cafeteria”, comenta Sebastian.

Sebastian Grau é proprietário das cafeterias My Coffee Shop Project, com uma unidade nas cidades de Tubarão e Imbituba, todas localizadas em Santa Catarina.

Frente My Coffee Shop Project
My Coffee Shop Project, Imbituba —SC

Quem pode participar

O evento é destinado para todas as fases do projeto de abertura de uma cafeteria. Quem está apenas imaginando o projeto vai se beneficiar do encadeamento de conteúdo que será abordado.

Além disso, é voltado também para quem já opera uma cafeteria, ou está prestes a abrir uma, e quer ter acesso a processos que certamente vão facilitar o dia a dia do gestor desse tipo de negócio.

Como será a programação

10 de maio (segunda-feira)

No primeiro dia de evento, serão abordadas oportunidades que estão surgindo no novo mercado de cafeterias no Brasil e muito conteúdo técnico para dar os primeiros passos na abertura da cafeteria própria, seguindo a lógica do plano de ideia, cardápio, layout, equipe e ponto.

11 de maio (terça-feira)

Neste dia, o evento vai iniciar com o objetivo de fazer com que o aluno entenda importância de seu projeto para o mercado e para o país, e como deve pensar no layout, conforme o cardápio.

12 de maio (quarta-feira)

O último dia de evento será marcado por um resumo do que aconteceu no primeiro e segundo dia. Em seguida, Daniel Teixeira e Sebastian Grau vão apresentar alguns números e indicativos que envolvem a abertura e gestão de uma cafeteria.

Também serão apresentados temas como precificação, ponto de equilíbrio e demais questões financeiras.

Como se inscrever

Veja a transformação do Café Sophie

A Nespresso lançou a máquina Momento linha dedicada somente para o setor comercial, ela será controlada via smartphone por um sistema próprio da empresa.

A linha foi desenvolvida como uma maneira de atender às necessidades de estabelecimentos e escritórios, em que há um consumo elevado de café. A máquina Momento chega ao mercado do Brasil para criar e fortalecer relações.

Ficou curioso? Continue a leitura para saber mais!

Nespresso Momento

A máquina foi criada para atender as necessidades do setor comercial, também pode ser uma aliada em época de pandemia de Covid-19, pois é possível fazer um café sem tocar no aparelho.

O modelo faz parte da Nespresso Professional, apresenta o sistema de nuvem próprio da Nespresso, denominado “Skyline”.  Nele, é possível operar as máquinas Momento para extrair o café, receber comandos e fazer atualizações de software.

Máquina nespresso momento
Nespresso Momento Coffee e Nespresso Momento Coffee and Coffee. Reprodução: Nespresso.

O sistema emite alerta sobre limpeza e manutenção do aparelho, além de fazer recomendações de medida ideal, informações sobre notas sensoriais e intensidade da bebida. As medidas usadas na Momento são: Ristretto, Espresso, Lungo ou Americano.


LEIA TAMBÉM: DRINKS CLÁSSICOS DE CAFÉ


Tipos de máquinas

A linha foi dividida em Momento Coffee e Momento Coffee and Coffee. A primeira apresenta um bico de extração de café, e a segunda, dois bicos.

“Entendemos que o café desempenha um papel significativo na cultura de uma companhia ou comércio e por isso foi primordial que adaptássemos esse lançamento global para o cenário atual do Brasil. As máquinas Momento combinam design inovador e tecnologia de ponta para agregar valor aos negócios de nossos clientes Nespresso Professional”, comenta Eduardo Trielli, Head de Nespresso Professional no Brasil.

Ainda na visão de Eduardo Trielli, a tecnologia faz parte do DNA da Nespresso. A máquina Momento, tem como objetivo focar ainda mais na interatividade entre consumidor e marca, de forma segura.

Gostou da novidade? Compartilha com os amigos!

A pandemia da Covid-19 afetou diferentes negócios, dentre eles o mercado de cafés especiais. Além das cafeterias que precisaram se moldar à esse novo contexto,  os campeonatos adotaram novos formatos para se adequar aos protocolos de prevenção.

Para entender a nova realidade, entrevistamos Edgard Bressani, diretor da Capricornio Coffes, que contará a sua experiência na Gulfood, primeiro grande evento internacional no setor de bebidas e alimentos realizado de forma presencial em 2021.

Continue a leitura para entender como foi o evento!

Sobre Edgard Bressani

Edgard Bressani é um dos grandes nomes do mercado de cafés especiais, é autor do livro Guia do Barista, que atualmente está na 5ª edição. Em 2004, tornou-se o primeiro juiz brasileiro certificado internacionalmente pelo World Barista Championship.

Atualmente, é sócio diretor da Capricornio Coffees, exportadora de cafés especiais de seis regiões produtoras brasileiras no estado de São Paulo e Paraná.

Preparação para a Gulfood

Edgard Bressani foi convidado para ser juiz do Campeonato de Brewers, evento inserido na Gulfood 2021, maior feira de alimentos e bebidas do Oriente Médio, realizada em Dubai.

O exportador brasileiro comenta que a preparação para o evento, recebeu um cuidado redobrado, devido à pandemia. Ele realizou o exame de PCR (para detectar a presença do vírus) 72 horas antes de sair do Brasil.

“Isso não quer dizer que você não tenha que ser testado de novo quando chegar no aeroporto de destino. As filas são longas, mas, se o país é organizado, você recebe o resultado pelo celular. Se testar positivo, entra em quarentena. Ficar 14 dias confinado no hotel requer um investimento alto”, ressalta.

Edgard Bressani
Edgard Bressani. Foto: Gilmar Oliveira

Para conseguir chegar à Dubai, fez uma conexão em Doha, pois a companhia aérea que Edgard contratou, cancelou os voos do Brasil até o fim de fevereiro. A restrição de entrada de estrangeiros foi uma medida adotada por alguns países para conter a pandemia.


LEIA IMPORTÂNCIA DO INGLÊS PARA O BARISTA BRASILEIRO


Como foi a Gulfood

O evento ocorreu de 21 a 25 de fevereiro, com participantes do mundo todo. Por ser um evento presencial em meio à pandemia, houve todo um cuidado em adotar novos protocolos para não disseminar a Covid-19. A Gulfood 2021 teve a participação de 42 empresas brasileiras.

O juiz principal, Edgard Bressani descreve como foi a sua preparação e dos demais juízes na avaliação do Campeonato de Brewers.

“Nós, juízes, tivemos de fazer teste PCR um dia antes para poder passar os cinco dias julgando juntos. As máscaras dos juízes eram retiradas apenas para poder provar os cafés, e havia ainda uma separação acrílica entre eles. Como juiz principal, eu não podia retirar minha máscara, uma vez que não ia provar o café”, destaca.

cupping
Avaliação de cupping

Além disso, Edgard Bressani, comenta que a organização do evento preocupou-se em encarregar uma pessoa para limpar com álcool, a maçaneta da porta da sala dos juízes. Também colocou as cadeiras a 3 metros uma da outra, como uma maneira de respeitar o distanciamento social.

Apesar de toda a readaptação para que o evento pudesse acontecer, Edgard Bressani salienta que a competição não deixou de cumprir o seu objetivo.

“Mesmo com todas as limitações, ainda tivemos uma competição muito emocionante, com baristas excelentes e cafés maravilhosos”, destaca.

Entrevista com Edgard Bressani

Abaixo, você pode conferir mais detalhes da entrevista com Edgard Bressani, em que ele fala sobre a importância do idioma para os baristas e mercado de cafés especiais no Brasil e no mundo.

O café é uma das bebidas mais consumidas no mundo, faz parte do cotidiano de muitas pessoas, seja para um estímulo para começar o dia, ou para uma pausa durante o trabalho, é sinônimo de hospitalidade e afeto. 

O consumo de café já é um hábito, principalmente no Brasil, em que a bebida é a segunda mais consumida pela população, conforme aponta a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic).

Quer saber os benefícios do café para a sua saúde? Continue lendo e entenda!

1. Previne o câncer e diabetes

Estudos apontam que o consumo do café atua na prevenção de alguns tipos de câncer, como de próstata, mama e fígado. Isso ocorre porque o café apresenta diferentes oxidantes, que inibem o desenvolvimento da doença. 

A bebida também auxilia no combate ao diabetes tipo 2, porque tem substâncias como os ácidos clorogênicos e a trigonelina alcaloide que auxiliam na diminuição da glicose e insulina.

2. Protege o coração

café diminui infarto

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Harvard, mostrou que o consumo de café reduz em até 11% o risco de insuficiência cardíaca. Esse benefício está associado aos polifenóis, que impedem a ação dos radicais livres, reduzindo o risco de infarto.

O estudo mostrou que o consumo de café deve ser de uma ou duas xícaras por dia, pois mais que isso, pode trazer danos ao coração.


LEIA TAMBÉM VOCÊ SABE PARA QUE SERVE A CAFEÍNA?


3. Combate o cansaço

A cafeína é o principal componente do café, é responsável pelo aumento da produção do hormônio cortisol, que inibe a ação da adenosina, neurotransmissor que desacelera o organismo, e dopamina, que age na melhora do humor, combate a depressão e ajuda na atenção.

Dessa forma, a cafeína possibilita uma sensação de energia, porque altera a percepção de cansaço e fadiga.

Vale destacar que o efeito da cafeína é diferente para cada pessoa, já que cada um tem uma maneira de metabolizar a substância no corpo.

4. Auxilia na perda de peso

café e atividade física
Café ajuda no emagrecimento

O café pode ser um ótimo aliado para pessoas que querem perder peso porque a presença de substâncias como a cafeína, teobromina, teofilina e ácidos clorogênicos, possibilitam o efeito termogênico, fazendo com que o indivíduo gaste mais calorias e perca mais gordura.

É fundamental citar que a perda de peso depende também da prática de exercícios físicos e alimentação saudável.

5. Diminui quadros de depressão

O consumo de café pode ajudar no combate aos sintomas da depressão conforme é apontado em um estudo por pesquisadores da UFSC.

Isso ocorre porque altera o humor de forma positiva e contribui para uma melhor percepção cognitiva, pois atua no sistema nervoso central.


SAIBA COMO FAZER UM BOM CAFÉ EM CASA 


6. Contribui para a socialização

amizade e caféComo um hábito cultural, o café é um instrumento de socialização, pois está presente em inúmeros lugares, seja em uma reunião com a família e amigos, ou no trabalho. Oferece uma melhor de humor, o que favorece o bem-estar pessoal.

Em suma, o café apresenta diferentes benefícios, desde a prevenção de algumas doenças até a melhora do convívio social.

A maioria das pesquisas revelam que a quantidade de consumo de café deverá ser de três a quatro xícaras de 50 ml. Não há uma regra, pois cada organismo atua de uma maneira. É fundamental respeitar a individualidade e tolerância de cada um.

Gostou do post? Apresente os benefícios do café aos seus amigos!

Essenciais em cafeterias, restaurantes e hotelarias, os baristas são responsáveis por preparar diferentes tipos de bebida e drinks à base de café. A atividade barista foi reconhecida como uma ocupação em 2013, a partir do registro da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). 

Para saber detalhes sobre o dia a dia desse profissional, conversamos com as baristas Luiza Burleigh e Rebeca Farias, que comentaram sobre suas experiências e principais desafios na carreira.

Escolha da profissão

Luiza Burleigh, cita que se tornou barista porque já tinha uma paixão pelo café, que o sentimento ganhou maiores proporções ainda na faculdade, quando realizou um estágio em uma cafeteria de cafés especiais.

Luiza Burleigh é barista e instrutora de cafés

“Era o Il Barista e a Isabela Raposeiras estava começando uma carreira de consultora e já tinha ganhado o campeonato nacional de barista. Foi ali que ouvi falar de cafés especiais pela primeira vez e tudo fez muito sentido”, destaca.

Rebeca Farias, atualmente reside em Manaus, mas é natural de Natal, Rio Grande do Norte. Ela comenta que se encantou com a profissão, após observar o trabalho de alguns amigos baristas.

“Achava tudo aquilo o máximo e comentava com eles ‘deve ser muito bacana trabalhar com isso’. Acabei sendo chamada pra uma entrevista (eu não sabia nada de café ou barismo), fiz um intensivão com eles e só comprovei que a paixão era real”.

Muito além do preparo

O barista é responsável pela produção de café, mas não se limita apenas a esse universo. O profissional que almeja conquistar um destaque no mercado precisa desenvolver um conhecimento técnico sobre as cadeias de produção, torrefação, moagem do grão, temperatura da água e demais variações de extração.

Características para ser um bom barista

As entrevistadas apresentam algumas dicas necessárias para se tornar um bom barista. Segundo Luiza Burleigh, é fundamental ter disciplina e gostar de pessoas, pois os baristas fazem a ponte entre toda a cadeia produtiva e o cliente final.

Saber provar é outra habilidade importante e vem com a prática. A técnica é fundamental, mas se aprende. Já gostar de gente e ter disciplina para continuar aprendendo sempre é algo intrínseco a essa profissão e precisa fazer parte da personalidade de um bom barista”, salienta.


SAIBA MAIS SOBRE A PROFISSÃO BARISTA NO BRASIL


Na visão de Rebeca Farias, além do amor, e encantamento por todo o universo do café especial, o profissional precisa ter carisma e bom atendimento, deve saber explicar cada método e se prontificar a tirar as dúvidas dos clientes.

Barista Rebeca Farias

“Muitas vezes nem o cliente sabe qual café ele quer tomar, cabe ao barista também saber indicar a bebida certa, caso necessário. Claro, também saber executar cada método que a cafeteria tenha, saber diferenciar granulometrias, temperaturas, texturas de vaporização, regular o moinho para um bom espresso”, cita.

Além da parte técnica, Rebeca destaca a importância da limpeza da máquina de café. “As máquinas de café tem uma performance muito maior quando estão bem limpas e cuidadas”, pontua a barista.

Dificuldades da profissão

Um os principais obstáculos enfrentados pelos baristas é a remuneração, conforme aponta Luiza. Segundo ela, essa é a maior dificuldade do setor, pois há uma relação desigual entre aprendizado e dedicação x volume de trabalho e remuneração.

método de extração
Barista convive com baixa remuneração

Portanto, os baristas precisam ter um vasto conhecimento técnico, com muitas horas de estudo, mas o mercado de trabalho não oferece um salário condizente com a atividade.

Mas sabemos que essa relação desigual é algo da área de A&B e hospitalidade. É comum o profissional estudar muito, se dedicar durante muitos anos a uma profissão enquanto o mercado continua remunerando mal e oferecendo condições de trabalho bastante aquém do profissional, Luiza Burleigh.

Outra dificuldade apresentada na área, corresponde ao gênero, Rebeca Farias comenta que as mulheres precisam “performar” em dobro para se destacar de alguma maneira.


LEIA TAMBÉM SOBRE FEMINISMO NO CAFÉ


Barista e pandemia

A pandemia de Covid-19 afetou a forma de trabalho das cafeterias e baristas, que precisaram se adequar à nova realidade do mercado.

Para Luiza Burleigh, é importante que os baristas façam um esforço para continuar o processo de difusão e valorização do café, seja nas redes sociais, relações diretas ou nas cafeterias em funcionamento.

“O barista é um representante da cadeia, um formador de opinião, um conversor de consumidores e também um professor, ao menos até que esse mercado mostre-se mais maduro e consolidado no Brasil”.

Na concepção de Rebeca Farias, a pandemia trouxe um cuidado redobrado com a limpeza. Segundo ela, todo bom barista precisa carregar essa característica de mania de limpeza.

O cuidado redobrou, tanto com a louça (barista tem que lavar louça sim!) quanto com o álcool nas mesas e balcão. Um bar limpo significa que o barista se importa com o cliente e com o seu local de trabalho, explica Rebeca. 

Conselho das baristas

O barista é o profissional que domina as técnicas de café, mas que também revela a qualidade da bebida ao cliente, e sempre está disposto a aprender mais sobre a área.

Para quem deseja seguir a profissão, Rebeca Farias destaca a  importância dos estudos e a persistência no aprendizado. “Ninguém nasce sabendo, todo o conhecimento a gente adquire com estudo e muita repetição. Ver vídeos, fazer cursos online, não é um bicho de sete cabeças, tenho certeza que com alguns estudos e prática você o domina”.

Luiza Burleigh também pontua a necessidade de esforço e dedicação, acrescenta a necessidade de abraço aos cafés de qualidade. “Entenda a cadeia e todos os benefícios – e também incoerências – desse mercado. Há muitas áreas de atuação no café e amadurecer a profissão de barista é uma das missões a serem realizadas nos próximos anos”, finaliza. 

Agora que você sabe o que um barista faz, não deixe de compartilhar esse conhecimento com os seus amigos!

A Specialty Coffee Association (SCA) realizará nos dias 13 e 14 de abril,  de 12h às 17h, o Coffee Retail Summit, evento online e gratuito para empreendedores do café. O objetivo é apresentar aos setores de varejo e cafeterias informações relevantes de como lidar com o negócio em meio a uma série de desafios, principalmente com a Covid-19.

Além do evento virtual, a organização também fará o lançamento da sua nova biblioteca on-line, que permitirá aos visitantes acessarem pesquisas, podcasts, apresentações e textos relevantes, que poderão auxiliar as empresas de café a enfrentarem os desafios atuais e futuros.

Programação

O evento contará com três tópicos destinados ao setor de varejo de café, confira:

Navegando no COVID-19: tópico destinado para a discussão sobre como lidar com as novas tarefas que as empresas precisaram adotar devido à pandemia. O assunto foi criado a partir de pesquisas científicas e percepções da comunidade de líderes empresariais.

Negócios no café: voltado para apresentar os passos necessários para a criação de um negócio, até o acompanhamento da evolução constante da experiência de varejo.


VEJA TAMBÉM COMO FUNCIONA A ESCALA DE CORES PRESSCA


Serão apresentadas ferramentas para auxiliar os empreendedores a entenderem onde sua empresa se situa no grande ecossistema de varejo de café, e também, ajudá-los a tomar decisões sobre os seus respectivos negócios.

Construa sua marca: tem como foco apresentar a importância da comunicação empresarial, marketing e marca. A SCA revela que a partir das pesquisas com a Covid-19, notou-se a importância da conexão com o público local, que representa a base do sucesso do varejo.

Para mais informações, acessar a página do Coffee Retail Summit.

Conhece algum empreendedor de café? Não deixe de compartilhar esse conteúdo, o evento será gratuito!

No dia 17 de abril, acontecerá o Workshop Coffee Tour Santa Catarina, evento com apoio da Barista Wave, que terá um tour de dia inteiro por diferentes casas de cafés especiais, por meio de capacitações e degustações. Os amantes da bebida terão uma vivência única com especialistas da área.

Conversamos com os idealizadores do evento, os baristas Rashid Yasin e João Camargo, que comentaram detalhes de como será o Coffee Tour. Continue a leitura para saber mais!

Workshop Coffee

De acordo com os organizadores, a ideia de criar o Workshop Coffee Tour surgiu da parceria de ambos,  de querer mudar o mundo, oferecer a cultura do café espresso para as pessoas, de uma forma dinâmica e acessível.

“Ficamos pensando em várias opções, em algo que pudesse fazer a integração entre as cafeterias, a ideia do tour é sempre mudar esses espaços. Pensamos em usar o molde da World Coffee Events, que é quem organiza os campeonatos mundiais”, comentam.

Rashid Yasin e João Camargo destacam que o Coffee Tour adotará todos os protocolos de segurança para a prevenção da Covid-19, inclusive com a mudança desse ano de uma van para um micro-ônibus, para manter o distanciamento social dos participantes.

“Era para ser um van com 12 lugares, mas vai ser um micro-ônibus para manter o distanciamento social. Todos estarão com máscara, medição de temperatura o tempo todo, em cada estação, passar álcool em gel, vamos ter à  disposição máscaras descartáveis caso os participantes precisem. No cupping adotaremos o protocolo novo, proposto pela SCA, seguiremos o mesmo molde”, salientam.


VEJA: 6 LUGARES PARA BEBER CAFÉS ESPECIAIS EM FLORIANÓPOLIS


Como será o tour

Os idealizadores destacam que os participantes do Workshop Coffee Tour Santa Catarina vão vivenciar seis pilares do universo dos cafés especiais:

CUP TASTER: A primeira etapa do evento será marcada pelo cupping, provas de cafés, com requisitos protocolados pela SCA (Specialty Coffee Association). Os participantes vão conhecer as potencialidades dos cafés e como identificar o seu sabor no dia a dia. O pilar é em parceria com a Fino Grão.

ROASTER: Os envolvidos vão conhecer o universo da torra, como o mestre consegue extrair o sabor de cada grão, de forma única. Será realizada na Leve Cafeína.

café torrado

BARISTA: Os participantes saberão como é o dia a dia desse profissional, além de conhecer o universo do espresso e receber dicas com os profissionais da área. A etapa será realizada na cafeteria e torrefação Black Horse.

LATTE ART: Nessa etapa, os inscritos no Workshop Coffee Tour Santa Catarina vão conhecer como funciona a técnica do latte art, como os desenhos são feitos a partir do leite vaporizado e café espresso. Também acontecerá na Black Horse.

BREWERS: O evento terá uma vivência dedicada a introdução dos principais métodos de extração de café. Essa etapa será realizada na cafeteria Arbor Café.

COFFEE IN GOOD SPIRITS: O tour terminará com o pilar das competições. Os participantes vão conhecer um local que tem o café como ingrediente principal, nele as habilidades do barista/mixologista Jesús Gonzalez serão testadas. O pilar é em parceria com a LO Distribuidora.

Além de toda a experiência nas casas de café especial, cada lugar vai oferecer brindes aos participantes, com bolsa e camisetas do evento. Eles também ganharão cupom de desconto de 30% no Barista Wave Academy, um ano de assinatura da Revista Espresso e certificado chancelado pela BSCA (Associação Brasileira de Cafés Especiais).

O Workshop Coffee Tour é organizado por Ranam Treinamentos e Cursos, Barista por Aí e Arrecife Design.

Programação completa

09:00 – 10:00  CUP TASTER
10:30 – 11:30 ROASTER
12:00 – 13:00 ALMOÇO
13:30 – 14:00 BARISTA
14:00 – 14:30 LATTE ART
15:00 – 16:00 BREWERS
17:00 – 18:00 COFFEE IN GOOD SPIRITS

As vagas para o Workshop Coffee Tour SC já estão esgotadas. Entretanto, os apaixonados pelo universo dos cafés podem continuar acompanhando a página do evento, pois a ideia é de que o projeto seja realizado em outros estados, com a mesma dinâmica, com preço acessível e que todos possam participar. 

Chegou uma novidade no mercado, voltado para torrefações, cafeterias, mestres de torra e para interessados em torra para uso doméstico.

O ABG Color System, Escala de Cores para Café Torrado Pressca é o mais novo produto da Pressca, é um sistema de verificação de cor do café torrado para auxiliar os profissionais a visualizarem o perfil de torra com maior praticidade.

Para entender mais sobre o assunto, conversamos com Ensei Neto, consultor de cafés de qualidade, que contou detalhes sobre a elaboração do produto. Ficou curioso? Continue a leitura do artigo para saber mais!

A PRESSCA

É uma marca conhecida por desenvolver soluções práticas e acessíveis para o mercado de café e de bebidas por infusão. Começou no mercado em 2016, a partir do lançamento da Cafeteira Portátil Pressca, desenvolvida para atender os amantes do café, que permite fazer o café em qualquer lugar, sem a necessidade de usar filtros descartáveis.

Os demais produtos da empresa são espumador de Leite, balança dose certa, chaleira pescoço de ganso, e agora em 2021, o ABG Color System. Saiba mais sobre a novidade no tópico abaixo!


LEIA TAMBÉM SAIBA COMO DESENVOLVER ANÁLISE SENSORIAL PARA O CAFÉ


ABG Color System – a criação

A torra é uma das etapas mais importantes para a qualidade do café. A Escala de Cores para Café Torrado Pressca foi criada para ajudar os profissionais a identificarem com praticidade e precisão o resultado de um ponto de torra.

Ensei Neto comenta como a ideia de criar o ABG Color System é algo antigo, quando ainda era membro do Technical Standards Committee (Comitê de Normas Técnicas) da SCA – Specialty Coffee Association.

O jogo de discos Agtron é uma alternativa muito boa e inteligente, pois são os mesmos discos para se fazer a calibragem do famoso colorímetro para verificação de cor do café torrado. O problema maior é o acesso (vendido pela SCA em US$) e o fato de que por ser papel, tem de ser reposto com frequência porque se desgasta com o uso intensivo.

O desenvolvimento do ABG Color System  teve como ponto principal a tecnologia. Ensei destaca que a relação estreia com a Naxos, indústria responsável pela criação da Pressca, permitiu a viabilidade da confecção da Escala de Torra.

O processo durou mais de 18 meses,  abrangendo a fase de concepção, modelagem 3D , até chegar no protótipo final.

“O que demandou mais pesquisa foi o sistema de impressão, que é de alta tecnologia, tanto no tipo dos pigmentos empregados como na distribuição na superfície. O produto em si, em termos de design e conceito, defini há 4 anos atrás e a formatação gráfica foi feita pelo artista Daniel Kondo”, ressalta Ensei Neto.

Perguntado sobre como o produto pode ajudar as microtorrefações, Ensei aponta que a Escala de Torra foi desenvolvida por ele e Pressca, com o objetivo de colocar no mercado uma ferramenta útil, intuitiva e acessível.

O principal público é a pequena torrefação que muitas vezes não tem acesso aos equipamentos mais sofisticados. Acreditamos, também, seguindo tendência, que deverá atender bem o uso doméstico. Sua excelente relação de benefício/custo está no fato de que a precisão do sistema é suficiente para o segmento de mercado que pretende-se atender.

Escala de Torra Pressca

Como funciona

Após a moagem do café, o produto moído será comparado visualmente com diferentes tonalidades que se assemelham ao ponto de torra.

A comparação lado a lado do café moído, juntamente com a Escala de Cores, permitirá uma visualização melhor do ponto de torra.

escala de cores
ABG Color System conta com dois recipientes para obter uma visualização do ponto de torra.

Como usar

Para utilizar a Escala de Cores para Café Torrado Pressca, é importante realizar alguns procedimentos como:

Moagem do café: deverá ser realizada uma moagem como se fosse para espresso, que equivale a no máximo tamanho de partícula de 340 micra (1 micra = milésima parte de 1 mm).

Não é recomendado uma moagem muito fina (micropó) porque a partícula absorverá água do ambiente, interferindo na percepção de cor.

Uniformização: a superfície do café deverá ser uniforme para reflexão de luz.

Recipiente cheio: para obter uma comparação mais precisa, é necessário encher por completo os recipientes do ABG Color System, que ajudarão a visualizar melhor o perfil de torra.

Iluminação: realizar a comparação em um ambiente bem iluminado, de preferência com luz natural, pois permitirá uma visualização comparativa eficiente.

Entretanto, se for feito na luz artificial, as especificações da lâmpada são tipo Daylight Special, temperatura de cor maior que 4.000ºK, IRC (Índice de Reprodução de Cor) melhor que 90%, e garantia de no mínimo 400 lumens sobre a superfície da escala de cor, que repetem as características da luz natural.

Importante lembrar que a luz não deve incidir diretamente para se evitar reflexos que podem dificultar a verificação.

Gostou do Escala de Torra Pressca? Para adquirir o produto, você pode entrar em contato com o WhatsApp ou Redes Sociais da Pressca.

A Associação Brasileira de Classificadores e Degustadores de Cafés (ABCD) promove o Seminário sobre Cafés Fermentados, marcado para a próxima terça-feira (23), a partir das 19h. O evento será o primeiro na modalidade virtual da organização, com transmissão ao vivo pelo canal do Youtube da ABCD.

O seminário

A apresentação do seminário será feita por Everton Tales da Silva, presidente da ABCD, com mediação de Luisa Nogueira, repórter profissional e apresentadora de Balanço no Campo, da Record.


LEIA TAMBÉM COMO ESCOLHER CAFÉ PELA EMBALAGEM


Abaixo, confira os nomes dos convidados e os temas que serão abordados no 1º Seminário On Line da ABCD Café:

Associação Brasileira de Classificadores e Degustadores de Cafés – Everton Tales da Silva falará um pouco sobre como funciona a organização.

Consumo de cafés fermentados no Brasil e no mundo – Edgar Bressani.

Micro-organismo e fermentação na região do Caparaó – Professor João Batista Pavessi Simão.

Como provar cafés fermentados – André Aguila.

Produção de cafés com fermentação selvagem – Leo Custódio.

Fermentação de café conilon – Lucas Venturim.

Fermentação controlada em uma caverna – Marcos Kim.

Produção de cafés fermentados – Warley Oliveira.

Cafés fermentados

Correspondem ao processamento do café, como o próprio nome indica,  são àqueles que passam por processos controlados de fermentação induzida, por meio de micro-organismos, que podem beneficiar ainda mais o grão, ou lhe conferir outras características.

Cada processamento do café, seja natural, lavado, cereja descascado e fermentado, alteram quimicamente e modificam a estrutura celular dos grãos, de formas distintas.

Quer saber mais? Não perca a chance de explorar o universo dos cafés fermentados com quem entende do assunto!

As máquinas de café WMF já são conhecidas nos McDonald’s da Alemanha. Já são mais de 25 anos oferecendo café ao público, por meio de suas máquinas automáticas e profissionais. Agora, a empresa trabalha no desenvolvimento de soluções personalizadas para continuar atendendo a gigante do fast food. Saiba como!

WMF e McDonald’s

A parceria de longo prazo entre os dois líderes de mercado é baseada em uma estreita colaboração. A WMF cita que a missão de sua equipe de gerenciamento de contas principais é entender todos os detalhes do que a organização McDonald’s e seus franqueados na Alemanha desejam e precisam.

Em seguida, vão trabalhar para fornecer conceitos de solução de ponta a ponta para que atendam a esses requisitos.

As máquinas de café WMF se tornaram um recurso padrão em muitos locais do McDonald’s, atendendo milhões de convidados com especialidades de café de qualidade premium todos os anos.


LEIA TAMBÉM COMO ESCOLHER A MÁQUINA DE ESPRESSO IDEAL


Café feito por barista

O lançamento no mercado da máquina portafiltro automatizada WMF Espresso em 2015 foi um marco crucial compartilhado na parceria entre as duas empresas. Isso marcou uma nova era de cooperação como parte da transformação de muitos locais do McDonald’s em um modelo de “restaurante do futuro” e uma atualização do conceito de café sob o lema “café feito por barista”.

Até o momento, mais de 700 máquinas de café expresso WMF foram instaladas em restaurantes McDonald’s em toda a Alemanha, com milhares de aparelhos em uso em outros países em todo o mundo.

Os conceitos de café premium têm sido uma característica familiar da indústria global de fast food e food service por muitos anos. A WMF afirma que aparelhos potentes e confiáveis, capazes de fornecer café de alta qualidade de forma consistente, são cruciais para seu sucesso.

McDonald’s pioneira

No início da década de 1990, a McDonald’s foi uma das primeiras empresas na Alemanha a seguir essa tendência, por isso optou por máquinas da WMF.

Desde o início, a WMF cita que seus gestores de conta nacional e internacional desempenharam um papel decisivo neste relacionamento, estando presente em todas as fases do processo colaborativo – desde a definição inicial de requisitos, até as necessidades do mercado.

No final de 2019, a McDonald’s converteu a maioria de suas instalações na Alemanha em seu conceito de “restaurante do futuro”.

A WMF esteve diretamente envolvida neste grande projeto desde o início, ainda no ano de 2015. As adaptações foram feitas à máquina porta-filtro automatizada WMF Espresso já na fase de desenvolvimento para atender aos requisitos específicos dos restaurantes McDonald’s modernos e dos McCafés que eles abrigavam.

Ser capaz de preparar especialidades de café com o padrão de barista e com o talento associado a um café clássico, sem ter que gastar muito tempo e dinheiro no treinamento da equipe, foi algo que impressionou particularmente o McDonald’s.

Com base em suas experiências positivas de trabalho com a WMF na Alemanha, o McDonald’s foi rápido em expandir a colaboração para outros países. O WMF Espresso tem obtido sucesso em locais do Reino Unido, França, Espanha e Holanda, através da Polônia e Europa Oriental, e além de Taiwan, Indonésia e África do Sul. O destaque mais recente da máquina é a instalação em todas as subsidiárias do McCafé em Taiwan.

Como resultado dessa cooperação extensa e de longo prazo entre as duas empresas, o McDonald’s se envolve sempre que a WMF pensa em adicionar novos recursos às suas máquinas WMF Espresso ou refinar seu escopo existente.

Texto original publicado na Global Report Coffee.

×